Futebol/Campeonato Brasileiro - ( - Atualizado )

Alecsandro desabafa após silêncio em fim de jejum: comemorar o quê?

Rio de Janeiro (RJ)

Sem marcar há mais de dois meses e em sua segunda partida após retornar de lesão, o atacante Alecsandro acabou fazendo o gol de empate do Vasco, neste domingo, diante do Atlético-MG, mas não comemorou. Logo após o apito final do 1 a 1 em São Januário, o atacante desabafou todo o mau momento da equipe que não vence uma partida sequer há sete rodadas. “Comemorar o quê?”, resumiu o camisa 9.

Visivelmente irritado por não conseguir a virada diante do Galo mesmo com um jogador a mais durante boa parte do jogo – Serginho foi expulso no primeiro tempo e Douglas apenas perto do apito final - , e ainda chateado pelas chances remotas de classificação para a Copa Libertadores, Alecsandro não poupou elogios aos companheiros.

“Tem gente comemorando título, a vaga na Libertadores, outras coisas, mas a gente não tem que comemorar nada. Tem que jogar pela dignidade do grupo nessas últimas rodadas, porque não merecemos passar por esse momento”, contou o atacante vascaíno, antes de pedir paciência à torcida: “Quando cheguei conquistamos Copa do Brasil, levamos o time para a Libertadores após 11 anos. Há muito tempo que o Vasco não vivia uma fase como essa, com vice-brasileiro, 54 rodadas no G-4. Se tiver que comemorar algo é isso”.

Neste domingo, Alecsandro atuou os 90 minutos, primeiramente ao lado de Carlos Tenório, que sentiu fortes dores no quadril e deixou a partida no intervalo, e depois sendo companheiro de ataque de Marlone, que teve atuação de destaque. As condições clínicas do equatoriano serão reavaliadas apenas na segunda-feira à tarde, data de reapresentação do elenco.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade