Futebol/Campeonato Brasileiro - ( )

Barcos receita paciência ao elenco e promete lutar até o fim

Luiz Ricardo Fini São Paulo (SP)

Os matemáticos apontam o Palmeiras com 97% de chances de rebaixamento neste Campeonato Brasileiro. Porém, o elenco mantém o discurso de lutar até o fim contra a degola. Principal esperança ofensiva da torcida, o argentino Hernán Barcos pede calma ao time na partida de domingo, contra o Fluminense, em Presidente Prudente.

“Não sei se sou um líder, mas trato de ficar tranquilo”, explicou, para completar. “Não estamos esperando pelo pior e precisamos de um pouco de paciência, porque não está fácil, mas ninguém aqui quer cair”, ponderou.

A quatro rodadas do fim do Brasileirão, o Palmeiras amarga a zona de rebaixamento, pois ocupa o 18º lugar, com sete pontos de desvantagem em relação ao primeiro time fora da área de degola, que é o Bahia.

Fernando Dantas/Gazeta Press
Hernán Barcos explica que precisa ficar tranquilo neste momento e também orienta o time a manter a calma
“Está difícil, sabíamos que tínhamos de ganhar todo jogo e acabamos empatando contra o Botafogo, mas, enquanto houver chance matemática, nós vamos lugar. Se tiver de morrer, vai ser em pé. Sabemos da nossa responsabilidade e temos de ganhar o próximo jogo, para mantermos a esperança viva para o torcedor”, afirmou.

Com 27 gols na temporada, Barcos admitiu que passa por uma situação inédita em sua carreira, ao lutar contra o descenso, mas crê nas condições da equipe de escapar da queda.

“Existe uma pressão pela situação em que estamos. Nunca vivi um momento como este, mas temos de ficar tranquilos, porque muita coisa tem de ser levada em conta. Estamos em um time grande e preparado”, encerrou.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade