Futebol/Campeonato Brasileiro - ( - Atualizado )

Com dor, Patrick Vieira luta para jogar diante da família no domingo

Luiz Ricardo Fini São Paulo (SP)

O meia Patrick Vieira ainda não sabe se poderá entrar em campo na partida contra o Flamengo, no domingo, pois se recupera de uma entorse no tornozelo esquerdo. Mesmo assim, seu irmão mais velho, Peterson, já prepara a viagem de cerca de 25 familiares do atleta para Volta Redonda, local da partida decisiva do Palmeiras neste Campeonato Brasileiro.

“Vai sair uma van lá da Vila Kennedy, em Bangu, meu irmão é quem está organizando. Nos jogos contra Botafogo e Fluminense, eles também foram para me ver, mas fui cortado do banco em um e fiquei na reserva no outro”, recorda.

Sergio Barzaghi/Gazeta Press
Patrick Vieira nasceu no Rio de Janeiro e seus familiares vão a Volta Redonda para a partida de domingo
Agora, Patrick Vieira se transformou em uma das apostas do técnico Gilson Kleina, mas ainda não tem certeza de que atuará contra o Flamengo, já que ainda luta para se recuperar da lesão sofrida na rodada passada.

“Está inchado, mas vou fazer tratamento durante a semana e estou tomando medicamento. Ainda sinto dor e não sei se vou jogar, espero que passe a dor para eu entrar”, comentou.

Nascido no Rio de Janeiro, Patrick Vieira começou a carreira nas categorias de base do Botafogo, mas, ainda jovem, transferiu-se para o Palmeiras. Por isso, prefere não revelar seu time de infância.

“Depois que vim para cá, não fiquei muito com esse negócio de time. Você vai pegando carinho por onde joga”, argumentou. Aos 20 anos, o jogador só não pode comemorar ainda mais a oportunidade entre os profissionais do Palmeiras porque o clube sofre na luta contra o rebaixamento.

“Minha mãe fala que sente alegria e tristeza, porque ela sempre quis me ver jogando pela TV, mas estamos perdendo. Ela fica chateada pela situação”, concluiu.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade