Seleção Brasileira/Superclássico das Américas - ( - Atualizado )

Com grupo definido, Andrés Sanchez vê ano positivo da Seleção

Felippe Rodrigues, especial para a GE.net São Paulo (SP)

Nove vitórias em 13 amistosos disputados e uma medalha de prata olímpica são números pelos quais a Seleção Brasileira se permite classificar a temporada 2012 como boa. Após ver o simbólico troféu do Superclássico das Américas ser levantado na noite desta quarta-feira, Andrés Sanchez, diretor de seleções da CBF, avalia que a equipe está no caminho certo.

“Foi um ano positivo. No começo, tivemos algumas dificuldades, mas depois que definimos 80% a 90% do grupo já foi melhorando e está crescendo. Com certeza ano que vem ficará muito mais forte”, comentou o cartola, na chegada da equipe a São Paulo.

Apesar da a derrota do Brasil para o México na final dos Jogos Olímpicos, Sanchez valoriza o desempenho do time nacional e não reconhece nenhuma decepção ao longo do ano.

“Eu acho que a Olimpíada foi boa, tudo uma maravilha. É que nesse país, infelizmente, medalha de prata não vale nada. O único erro que cometemos foi não ter começado antes a definir o grupo”, admitiu o diretor da CBF. A tal definição é vista pelo diretor da CBF como o principal destaque na temporada.

A respeito do que ainda falta para a Seleção, Sanchez se esquivou e preferiu deixar a reposta para Mano Menezes. “Falta ainda uns 15% ou 20% do grupo. Não vou falar posições”, disse.

A Copa das Confederações, em junho de 2013, será a última competição oficial da Seleção Brasileira antes da Copa do Mundo, no ano seguinte. O próximo compromisso da equipe verde-amarela será em fevereiro, contra a Inglaterra, além de uma partida contra Portugal, ainda sem data. A CBF admite a realização de mais dois amistosos no primeiro semestre, em solo brasileiro.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade