Futebol/Campeonato Brasileiro - ( )

Consciente da vantagem, Fluminense não tem pressa para ser tetra

Gabriel Carneiro, especial para a GE.Net São Paulo (SP)

A vantagem de oito pontos em relação ao Atlético-MG a apenas cinco rodadas do encerramento do Campeonato Brasileiro empolga mais o torcedor do Fluminense do que o grupo de jogadores, consciente do momento, mas sem falar da chance de título sob nenhuma hipótese. Com a alegação de que “a matemática não garante nada”, o pensamento dos comandados de Abel Braga é jogo a jogo.

Assim, o próximo desafio rumo ao tetracampeonato nacional será disputado neste domingo, às 17 horas (de Brasília), diante do São Paulo, quarto colocado do Brasileirão. Uma vitória neste confronto pode deixar o Tricolor carioca a apenas cinco pontos do objetivo da temporada e, mesmo assim, nenhum jogador fala sobre a possibilidade de título antecipado.

Fernando Dantas/Gazeta Press
Por precaução, Abel Braga orienta os jogadores a não confiarem na matemática
“Faltam cinco rodadas e você ter oito pontos de diferença isso te ajuda, mas não tem nada resolvido. Até porque a matemática não garante nada, principalmente pela sequência de dois jogos fora de casa e complicados que temos. Nossa cabeça nunca mudou e a meta jogo a jogo, fazendo nosso papel, nosso trabalho. Nesses jogos finais a equipe manteve a tranquilidade, nunca se apavorou, entrou em desespero ou pânico. Temos consciência do que estamos fazendo e de onde queremos chegar”, resume o goleiro Diego Cavalieri, um dos símbolos da campanha impecável do Fluminense na temporada.

O Fluminense detém a marca de melhor defesa e melhor ataque do Campeonato Brasileiro de 2012, estando apenas empatado com o Atlético-MG no segundo quesito. De acordo com Cavalieri, o momento da equipe na competição e a liderança isolada ocorrem justamente por conta da união e da determinação do grupo comandado por Abel Braga, ponteiro desde a 22ª rodada.

“Estamos muito bem equilibrados em todo setor. Melhor ataque e melhor defesa é porque os homens de frente ajudam muito, isso facilita atrás. E os homens de trás chegam na frente. Cada um fazendo a sua bem feita e ajudando a outra, é por isso que temos vários jogadores se destacando. Mérito do Abel e de todos os jogadores”, diagnostica o goleiro menos vazado do Brasileirão.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade