Futebol/Campeonato Brasileiro - ( - Atualizado )

Corinthians faz 5 a 1 no Coxa e ultrapassa marca de 100 gols no ano

Tossiro Neto São Paulo (SP)

Uma chuva de gols caiu no Pacaembu na noite deste sábado. Com o gramado molhado pela água derramada antes da partida, o Corinthians goleou o Coritiba por 5 a 1 e chegou a 101 tentos na temporada, incluindo dois anotados em amistoso. Chicão, Fábio Santos, Paulinho (duas vezes) e Guerrero balançaram a rede. Pelo adversário, quem descontou foi Deivid.

Apenas em preparação para a disputa do Mundial de Clubes, a equipe comandada pelo técnico Tite chega a 53 pontos e já se vê na sexta colocação do Campeonato Brasileiro. O Coritiba, apesar da derrota expressiva, segue com 45 e também não sofre mais com a ameaça do rebaixamento.

A próxima rodada leva o Corinthians a Porto Alegre, no sábado, para enfrentar o Internacional, no Beira Rio. Um dia antes, o Coritiba joga no Couto Pereira, contra o Vasco.

O time paulista tinha novidade neste sábado. Ainda sem Emerson, contundido, o destaque foi o retorno do peruano Guerrero após suspensão, enquanto o argentino Martínez, que recentemente cobrou chance como titular, ganhou a vaga de Romarinho. Danilo, mesmo recuperado de corte no tornozelo, começou no banco de reservas.

No Coritiba, a única ausência para o técnico Marquinhos Santos foi a do volante Gil, que recebeu o terceiro cartão amarelo, cumpriu suspensão automática e, em vez de Júnior Urso ou Chico, como se imaginava, quem assumiu a posição foi Vinícius. A alteração colocou a equipe um pouco mais à frente do que de costume.

Fernando Dantas/Gazeta Press
Chicão abriu a contagem ao marcar, em cobrança de pênalti, o primeiro gol do Corinthians na partida
Choveu muito no Pacaembu nas horas que antecederam o jogo, mas a quantidade de água foi diminuindo na medida em que se aproximava o começo da partida. Apesar da trégua, o gramado ficou escorregadio, como se viu no trabalho de aquecimento dos goleiros e também em algumas quedas dos jogadores no começo da partida.

Com o campo molhado, a bola ganhou velocidade. E o placar foi rapidamente inaugurado. Aos três minutos, Guerrero invadiu a área e caiu após cerco de Denis. O árbitro assinalou pênalti com algum atraso e foi rodeado pelos jogadores do Coritiba, mas prevaleceu a marcação. Chicão foi para a batida e acertou o canto direito baixo do goleiro Vanderlei, que se esticou, mas não evitou o gol.

Apesar do golpe, o Coritiba não se desestabilizou e partiu para cima em busca do empate. Só que o Corinthians, bem postado atrás, chegou ao segundo gol primeiramente. Aos 18 minutos, Fábio Santos pegou sobra de escanteio e experimentou arremate de fora da área. A bola desviou em Escudero e saiu do alcance de Vanderlei.

Mortal, a equipe da casa fez o terceiro gol dois minutos depois. Em troca de passes envolvente, a bola chegou até Paulinho, no bico direito da área. O volante tentou o cruzamento para o meio da área e contou com desvio de Escudero – novamente ele – para enganar o goleiro do Coritiba e acompanhar lentamente a rede ser balançada.

Com a boa vantagem, os mandantes diminuíram um pouco o ritmo e, mais encolhidos, permitiram a equipe rival se manter no ataque novamente. O castigo veio aos 31 minutos, quando Deivid, livre de marcação, aproveitou cruzamento rasteiro vindo da direita e apenas tocou para o fundo do gol, sem chance de reação para o goleiro Cássio.

Dez minutos depois, o Coritiba chegou com perigo em outra bola alçada à área, quando Denis cobrou falta pelo alto, mas o assistente apontou impedimento. O Corinthians, por sua vez, desceu para o vestiário lamentando bola de Martínez na trave direita, após escanteio cobrado por Douglas.

No retorno do intervalo, o técnico do Coritiba sacou Denis e Vinícius e colocou Pereira e o peruano Ruidiaz na tentativa de deixar a capital paulista com empate. Mas, ao contrário, sua equipe voltaria para a capital paraense goleada. O quarto saiu aos 19 minutos. Após rápida troca de passes, Danilo, que havia acabado de entrar, levantou bola na cabeça de Guerrero, que não perdoou.

Quatro minutos depois, Douglas bateu escanteio com perfeição pelo lado direito, e Paulinho subiu sozinho para anotar o quinto gol corintiano. A partir daí, os mais de 22 mil pagantes presentes passaram a gritar "olé" a cada passe da equipe alvinegra. A torcida coxa-branca, por sua vez, deixou as dependências do Pacaembu bem mais cedo, muito antes do apito final do árbitro, sem ver ainda a expulsão do zagueiro Pereira, que facilitou mais o controle de jogo corintiano.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade