Futebol/Bastidores - ( - Atualizado )

De volta em janeiro, Loco Abreu se torna 'problema' para o Botafogo

Gazeta Press Rio de Janeiro (RJ)

Com contrato vigente com o Botafogo até 2014, o atacante Loco Abreu estava emprestado ao Figueirense, mas com a queda do clube catarinense para a Série B do Campeonato Brasileiro, uma cláusula contratual prevê sua reapresentação em General Severiano em janeiro. Ídolo da torcida do Glorioso, mas sem ser considerado titular absoluto pelo técnico Oswaldo de Oliveira, o uruguaio se tornou uma espécie de problema para o presidente Maurício Assumpção e demais membros do departamento de futebol.

Loco Abreu virou ídolo do Botafogo ao ser o grande nome da conquista do título carioca de 2010, quando o Alvinegro superou o Flamengo e deu fim a uma série de três vice-campeonatos estaduais diante do rival. Na decisão, o uruguaio cobrou um pênalti com a tradicional "cavadinha" e deixou o goleiro Bruno, atualmente preso sob acusação de assassinato, e a torcida do Flamengo, muito irritados.

Titular absoluto em 2010 e 2011, o uruguaio passou a perder espaço com a chegada de Oswaldo de Oliveira, que o manteve no time no Campeonato Carioca. Porém, no Brasileirão, o uruguaio foi para o banco de reservas, sob a alegação de que o técnico queria um esquema que exigia grande movimentação dos homens de frente. Insatisfeito, Loco procurou Oswaldo e ouviu do treinador que gostaria de tê-lo no plantel, mas sem a garantia de ser titular sempre.

Fábio Castro/Agif
Loco Abreu não repetiu as boas atuações do Botafogo no Figueirense e pode voltar ao clube como opção de Oswaldo de Oliveira
Loco Abreu, diante do cenário que se desenhava, optou por sair, pois pretendia continuar jogando com frequência em função da próxima Copa das Confederações. A saída dele nunca foi perdoada pela torcida, que culpou Oswaldo pela perda do ídolo. No Figueirense, o veterano artilheiro nunca repetiu as boas atuações do Alvinegro carioca. Porém, em um jogo contra o Flamengo, ao ser hostilizado pelos torcedores rivais, beijou o escudo do Botafogo, presente em uma camisa que estava embaixo da oficial do clube catarinense.

No domingo passado, via Twitter, a diretoria do Figueirense confirmou oficialmente a rescisão de contrato de Loco Abreu. O reflexo foi sentido na parte da tarde daquele mesmo dia, durante a derrota de 3 a 2 do Botafogo para o Atlético-MG no Estádio Olímpico João Havelange, o Engenhão, no Rio de Janeiro (RJ), pelo Brasileirão. Nas arquibancadas, a torcida hostilizava Oswaldo e pedia o retorno do ídolo. O fato foi comentado pelo treinador na entrevista coletiva concedida após o confronto: “Não tenho como falar do elenco de 2013 se não resolvi a minha situação”.

Maurício Assumpção entrou em cena na segunda-feira e disse confiar que Oswaldo terá contrato renovado por mais dois anos. Assim, ou Loco Abreu vai procura um novo clube ou terá que se adequar a um planejamento em que será opção como suplente. Resta saber como a torcida vai se comportar nas duas possibilidades.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade