Futebol/Campeonato Brasileiro - ( - Atualizado )

Diretor do Verdão admite preocupação maior com julgamento de sexta

Luiz Ricardo Fini São Paulo (SP)

O Palmeiras escapou de um aumento na punição referente às confusões no clássico contra o Corinthians, mas a diretoria do clube ainda está preocupada com o futuro alviverde no Superior Tribunal de Justiça Desportiva. Nesta sexta-feira, o Verdão será julgado pelos transtornos causados por sua torcida no jogo diante do Botafogo e corre o risco de perder até 20 mandos.

“O julgamento de hoje (quinta) já passou, agora temos de pensar no de amanhã, que é muito preocupante, pois o vídeo traz grande complicação. Estamos confiantes em fazer uma defesa boa, mas o risco existe”, admitiu o diretor jurídico do clube, Piraci Oliveira, em contato por telefone.

O jogo contra o Botafogo foi disputado no dia 4 de novembro, em Araraquara, e gerou a revolta de integrantes de uma torcida uniformizada palmeirense. Na época, o clube ainda tinha esperança de se salvar do rebaixamento, mas chegou aos minutos finais perdendo por 2 a 1.

O placar parcial resultou em um confronto de palmeirenses com policiais, que protegiam o portão de acesso ao gramado. Só o gol de empate marcado pelo atacante Barcos pôde amenizar a confusão. Porém, a briga foi registrada em vídeo, inclusive com uma policial sendo cercada e agredida.

O que aumenta a preocupação na diretoria é o fato de o Palmeiras ser reincidente. Neste Brasileirão, o clube já perdeu quatro mandos em função dos transtornos causados por seus torcedores no clássico contra o Corinthians. A procuradoria ainda queria uma pena maior por conta do Derby, mas, nesta quinta, o STJD negou o aumentou do gancho.

Se condenado na sexta, o Palmeiras terá de cumprir a punição na próxima temporada. O jogo de domingo, contra o Atlético-GO, está garantido no Pacaembu e será o encerramento do clube como mandante neste Nacional.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade