Futebol/Bastidores - ( - Atualizado )

Diretoria do Paraná faz pressão antes de clássico com o Furacão

Do correspondente Luiz Felipe Fagundes Curitiba (PR)

O clássico entre Paraná Clube e Atlético Paranaense, que no final de semana pode definir o acesso do Furacão para a primeira divisão ou a permanência na Série B do Campeonato Brasileiro, começou com pressão. O Tricolor da Vila deve fazer uma reclamação formal sobre a utilização do Eco Estádio Janguito Malucelli, que anteriormente já havia sido considerado inapropriado para clássicos pela Polícia Militar.

Para o gerente de futebol do Paraná Clube, Alex Brasil, as dimensões acanhadas do Janguitão não comportam o duelo, especialmente se tratando de um jogo decisivo. "É um bom estádio, mas não para este tipo de jogo. Esperávamos um local mais adequado para uma partida desta relevância", afirmou.

Com a capacidade reduzida para 5500 expectadores para esta partida, a cota de ingressos para visitantes diminuiu em quase 50%, o que não deve minimizar um possível encontro entre os torcedores nos arredores no local. "Confiaremos nas decisões do poder público. Esperamos que nossa torcida seja devidamente respeitada, e que possamos realizar um bom trabalho neste jogo, seja no Eco Estádio ou em qualquer outro lugar", disse Brasil.

A pressão também recai sobre a arbitragem, com o gerente de futebol relembrando alguns lances polêmicos do clássico realizado no primeiro turno, com vitória atleticana na Vila Capanema. "A arbitragem teve momentos infelizes, como em um gol do Atlético-PR originado a partir de um toque de mão. (Mas) nosso foco está em trabalhar para superar estas questões. Buscaremos terminar temporada da melhor maneira possível", concluiu.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade