Futebol/Copa Libertadores - ( - Atualizado )

Emerson recebe o prêmio de melhor da Libertadores e já prevê o bi

Helder Júnior São Paulo (SP)

O clássico contra o Santos não era o único compromisso do atacante Emerson neste sábado. Cerca de uma hora antes da partida, na área de imprensa do Pacaembu, o Sheik recebeu o prêmio de melhor jogador da última Copa Libertadores da América. E já previu a conquista do bicampeonato com o Corinthians.

“O Corinthians é muito grande para se contentar com uma Libertadores apenas. Torço para levantar mais um caneco com o clube. Se por ventura eu parar de jogar antes disso, ficarei na torcida para o título chegar mais vezes”, sorriu Emerson, autor de dois gols na decisão continental contra o Boca Juniors.

Apesar de satisfeito e bem-humorado com o seu prêmio, o Sheik foi político ao se pronunciar diante de dirigentes do Corinthians. “A gente tem dito que não houve nenhuma estrela na Libertadores. É lógico que fico extremamente feliz com essa indicação, mas seria injusto não dividir os méritos com o resto da equipe, com a comissão técnica e com a diretoria”, discursou.

A divisão proposta por Emerson não se resume às palavras. “Como também é de costume, todas as premiações que ganho são repartidas com funcionários ou servem para presentear alguma instituição de caridade. Ainda vou ver o que é melhor fazer com o prêmio”, afirmou.

Antes de disputar mais uma Libertadores com o Corinthians, o atacante tentará ser novamente decisivo em outra competição: o Mundial de Clubes de dezembro. “Estamos muito motivados para encarar os últimos dois jogos do Campeonato Brasileiro e viajar para o Japão para trazer, quem sabe, mais um caneco”, almejou Emerson Sheik.

Djalma Vassão/Gazeta Press
Herói na Libertadores, Emerson foi premiado com um troféu antes do clássico entre Corinthians e Santos

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade