Futebol/Bastidores - ( - Atualizado )

Fluminense corre o risco de ficar sem o prêmio do título brasileiro

Rio de Janeiro (RJ)

A conquista do título brasileiro foi apenas o primeiro obstáculo a ser superado pelo Fluminense nesta reta final de temporada. Após garantir o tetracampeonato nacional, o clube viu a sua premiação em dinheiro correr o risco de ser penhorada pela procuradoria Geral da Fazenda Nacional (PGFN). Os R$ 9 milhões seriam segurados pelo órgão para que o time cumprisse com dívidas trabalhistas e previdenciárias.

As informações sobre as dívidas tricolores foram veiculadas pelo jornal O Globo, nesta quarta-feira. A publicação apurou que a PGFN deseja aumentar a parcela paga mensalmente para cobrir uma dívida de R$ 35 milhões. O valor foi acumulado entre 2007 e 2010 e, caso o órgão federal determine o aumento nas parcelas, o Fluminense poderá terminar o ano sem ter meios de arcar com suas contas básicas e 13º dos funcionários.

“A Procuradoria está pedindo mais dinheiro, mas já estamos no limite. Como vamos pagar as nossas contas?”, indagou o presidente Peter Siemsen, em entrevista concedida ao próprio jornal O Globo. Até dezembro deste ano, o Tricolor das Laranjeiras ainda arcará com os R$ 998 mil mensais, mas terá de pagar R$ 1,2 milhão mensal após a virada do ano.

“A Procuradoria não pode, por lei, fazer um contrato, não existe um “aceito” formal. É “de boca”, mas a conduta não tem sido legal, porque mostramos o que poderíamos pagar, e, agora, eles querem premiação, venda de jogadores e não dá. Do contrário, inviabiliza o fim de ano do clube”, acrescentou Siemsen, ao ser indagado sobre um possível contrato para manter o valor das parcelas fixo até o pagamento total do montante.

Além de administrar os problemas no campo financeiro, o Fluminense precisará se contentar com a entrega da taça de campeão brasileiro apenas na cerimônia organizada pela CBF no fim do ano. O clube havia solicitado que o troféu fosse encaminhado já nas últimas rodadas do Brasileiro para que a torcida pudesse acompanhar a festa do título. O pedido, entretanto, foi prontamente negado pela entidade.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade