Futebol/Campeonato Brasileiro - ( - Atualizado )

Gaúcho "dá uma motivada na rapaziada” para reta final do Vasco

Rio de Janeiro (RJ)

As seis derrotas consecutivas do Vasco no Campeonato Brasileiro foram amenizadas neste domingo, com o empate por 1 a 1 diante do Atlético-MG, em São Januário. Mesmo sem vencer, o técnico interino Gaúcho acredita que a mentalidade da equipe foi diferente em sua estreia após a demissão de Marcelo Oliveira. Focado na reta final, o comandante deu sua receita.

“Conseguimos dar uma motivada na rapaziada após seis derrotas, estava complicado”, resumiu o treinador, que ainda colocou o calor do Rio de Janeiro como principal culpado pela atuação pouco convincente: “O calor foi muito intenso e o desgaste físico ficou nítido. Eu sei como é complicado correr atrás da bola com uma temperatura dessas, ainda mais contra um time como o Galo. Fizemos um bom jogo, mas o empate foi consequência do desgaste”.

Com 51 pontos, o Cruz-maltino ainda tem chances matemáticas de classificação para a próxima edição da Copa Libertadores, já que o São Paulo foi derrotado pelo Grêmio na 35ª rodada e se manteve com 59. A distância de oito pontos com nove em disputa até o fim, no entanto, não seduz o Vasco. De acordo com o pensamento de Gaúcho, o objetivo único é honrar a história do clube na reta final do Brasileirão.

“Fizemos um bom jogo contra o Atlético-MG e agora temos três rodadas até o fim. Desde que eu jogava no Vasco, nosso compromisso único era a vitória. Não tem motivo para mudar, porque estamos em um clube tradicional que deve procurar os melhores resultados e as melhores posições a todo momento. Não é hora de sonhar, é hora de vencer as partidas”, aponta o ex-zagueiro do Vasco na década de 70 e que deve ganhar ‘companhia’ no comando da equipe durante a semana. Existe a possibilidade de a parceria formada por Ricardo Gomes e Cristóvão Borges retomar atividades nos próximos dias em caso de acerto com a diretoria.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade