Futebol/Seleção Brasileira - ( - Atualizado )

Gobbi explica tensão com CBF e firma ‘casamento’ com Tite até 2013

Edoardo Ghirotto, especial para a GE.Net São Paulo (SP)

As especulações que colocam Tite como o substituto de Mano Menezes na Seleção Brasileira irritaram o presidente do Corinthians, Mário Gobbi, no último sábado, e estremeceram as relações mantidas pelo clube com a CBF. Agora de cabeça fria, o mandatário explicou o destempero emocional apresentado no fim de semana e garantiu o ‘casamento’ entre o comandante e o Timão até 2013.

“O Corinthians montou uma estrutura e está trabalhando para o Mundial. A especulação de que o técnico pode sair para a Seleção é inoportuna e não colabora em nada. Causa dúvida e gera suspeita. Eu só deixei bem claro que o Tite tem contrato e o Corinthians não abre mão até o seu fim”, disse o mandatário. “Existe uma identidade muito forte entre o Tite e o Corinthians. O casamento vai seguir até dezembro de 2013.”

Ao longo do empate por 1 a 1 com o Peixe, no Pacaembu, Gobbi chegou a dizer que o assunto estava morto e qualquer outra especulação seria considerada estelionato. Nesta terça-feira, o presidente alvinegro procurou fazer uma análise mais complexa da relação entre Corinthians e CBF e pediu para que a entidade entenda o posicionamento adotado pelo clube.

Djalma Vassão/Gazeta Press
O presidente Mário Gobbi garantiu ao torcedor que o técnico Tite não será liberado para a Seleção Brasileira
Segundo o dirigente, a saída de Tite faria com que o Timão enfrentasse as mesmas dificuldades presenciadas após a ida de Mano Menezes para a Seleção. “A CBF veio em 2010 e levou o nosso treinador. Desmoronou o esquema inteiro. Nós perdemos o campeonato por um ponto e não houve continuidade do trabalho. Sempre colaboramos e o Corinthians não pode ser prejudicado por ceder quem quer que seja. Está na hora de os outros cederem também”, emendou.

O Corinthians anunciou a renovação de contrato com o técnico Tite em 24 de outubro. A questão envolvendo a permanência do treinador se arrastou durante todo o segundo semestre e fez com que a diretoria anunciasse o acordo exatamente no dia em que o comandante completava dois anos à frente da equipe. Já Mano Menezes foi demitido da Seleção Brasileira na última sexta-feira e poderá ser substituído por Luiz Felipe Scolari, Muricy Ramalho, Abel Braga ou até mesmo Pep Guardiola.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade