Futebol/Campeonato Brasileiro - ( )

Kleina faz apelo contra “ameaças e violência” após nova derrota

Luiz Ricardo Fini Presidente Prudente (SP)

A diretoria e o elenco do Palmeiras vêm recebendo cada vez mais pressão por parte da torcida neste momento complicado no Campeonato Brasileiro. Porém, depois de ter a situação agravada por mais uma derrota na competição, o técnico Gilson Kleina avisou aos torcedores que represálias não ajudarão o time na fuga contra a degola.

“Não adianta nada trabalhar com ameaças e violência. Isso prejudicaria mais ainda, porque o lado emocional influencia muito. Estamos tentando fazer nossa parte, e o torcedor não verá ninguém jogando a toalha. Sei onde quero chegar e vamos de igual para igual. A dignidade sempre nos caberá”, afirmou.

Sergio Barzaghi/Gazeta Press
Gilson Kleina espera que seu time tenha tranquilidade para trabalhar até a partida contra o Flamengo
O tropeço por 3 a 2 diante do Fluminense, na tarde de domingo, manteve o Palmeiras em 18º lugar no Nacional, com 33 pontos, agora restando apenas três rodadas para o término da competição.

Apesar do grande risco de ser rebaixado, Kleina ainda se esforça para encontrar palavras que indiquem uma saída para o time nesta luta desesperada pela permanência na elite do futebol nacional.

“Todo mundo está sentido, porque os jogadores querem dar uma resposta, eles têm vergonha na cara. O grupo está sofrendo muito, mais do que nunca. A vida tem ida e volta e vamos buscar tudo que estamos passando. Seremos fortes e daremos alegria, pelo que estamos analisando e trabalhando”, acrescentou.

O próximo confronto do Palmeiras será na tarde de domingo, em Volta Redonda, contra o Flamengo. Além de lutar pelo triunfo, o Verdão ainda precisa torcer por tropeços de Bahia, Portuguesa e Sport.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade