Futebol/Campeonato Brasileiro - ( )

Kleina pede 100% de aproveitamento em reta final: "Senão, acabou"

Araraquara (SP)

O empate com o Botafogo pouco serviu para o Palmeiras na luta contra o rebaixamento. Com o triunfo do Bahia e do Sport na rodada, o time alviverde viu sua distância para a saída da zona da degola aumentar para sete pontos, restando 12 em disputa.

Embora o elenco palmeirense fale em acreditar na reação, o técnico Gilson Kleina diz que, para ela ocorrer, será necessário vencer todos os jogos que o Verdão tem ainda no Campeonato Brasileiro para ter chances de deixar o grupo dos quatro piores piores times na competição.

“Temos que ganhar nossas quatro partidas, senão, acabou”, sintetizou o treinador após o 2 a 2 conquistado nos acréscimos, em Araraquara (SP). “Agora vamos trabalhar com todas as situações, mas o mais importante é que estamos vivos e não podemos pensar em mais nada além da vitória nos nossos próximos quatro jogos.”

Na sequência da liga nacional, porém, o time enfrenta o Fluminense, em jogo que pode dar ao time carioca o título da competição. Para o Verdão, por sua vez, a derrota no jogo do próximo domingo, em Presidente Prudente (SP), aliada a vitórias de Bahia e Portuguesa, decreta a ida do clube paulista para a Série B, com três rodadas de antecedência.

Para Kleina, o Palmeiras não estaria em situação tão delicada caso tivesse melhor sorte diante do Botafogo. “Se estivéssemos em boa fase, seria 4 a 2 o jogo. Trabalhamos da melhor maneira possível, com tranquilidade, sabemos da aflição de todos e agora nos resta torcer”, acrescentou o treinador, que além do jogo com o tricolor carioca, ainda enfrentará Flamengo, Atlético-GO e Santos nestas rodadas finais do torneio.

Depois do jogo com os cariocas, a torcida alviverde mais uma vez protestou contra o elenco, que conseguiu, até o momento, apenas a 18ª melhor campanha do Brasileiro. Se nestas nove rodadas em que esteve no Palmeiras Kleina disse que mais administrou problemas do que treinou a equipe no gramado, mais uma vez ele terá a tarefa de motivar este elenco.

“Vamos chegar com energia na terça-feira. Estamos na luta e temos que continuar criando, buscando. A gente sabe que futebol, mesmo em quatro rodadas, pode mudar muita coisa. Ao mesmo tempo, sabemos que vão diminuindo nossas chances. Temos que conviver com a realidade. Agora, as coisas também tem que acontecer para a gente. Quem sabe não está reservado ainda um grande momento para o Palmeiras”, afirmou o comandante, sem deixar de torcer por alvo novo, que o ajude na luta contra a degola pelo time paulista.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade