Futebol/Copa Sul-americana - ( - Atualizado )

Mais visado, São Paulo abre semifinal contra Universidad Católica

Tossiro Neto São Paulo (SP)

Eliminar a atual campeã Universidad de Chile como eliminou, com vitórias tanto fora quanto dentro de casa, conferiu ao São Paulo enorme favoritismo na Copa Sul-americana. Mais visado, tendo ido bem nas três partidas como visitante, o time brasileiro abre a semifinal às 20h15 (de Brasília) desta quinta-feira, diante de outro chileno, a Universidad Católica, em Santiago.

Na estreia da competição, em agosto, a equipe que acabara de deixar o Bahia para trás não conseguia se firmar no Campeonato Brasileiro, ocupando a sexta colocação. A formação ideal foi se desenhando aos poucos, e o encaixe ocorreu ao redor das oitavas de final. Quando bateu a LDU de Loja, já estava no G-4, de onde não saiu mais para, no domingo, garantir vaga na Libertadores a duas rodadas do fim.

A arrancada seguida de classificação antecipada deu tranquilidade e oportunidade para priorizar a disputa do título sul-americano. "Encaramos as duas (competições) com seriedade desde o início, pela nossa competência. Agora vamos voltar as atenções todas para a Sul-americana, porque não faz diferença terminar em terceiro ou quarto lugar no Brasileiro", disse o técnico Ney Franco.

Sergio Barzaghi/Gazeta Press
Luis Fabiano não enfrentou La U na semifinal, mas viajou a Santiago para a semifinal da competição
Voltar atenções significa largar o Brasileiro para reservas e garotos das divisões de base, preservando os principais jogadores, como Luis Fabiano, que, por lesão, só disputou dois dos seis jogos do torneio. Artilheiro são-paulino na temporada e atacante da Seleção Brasileira na última Copa do Mundo, ele é a principal aposta de gols em Santiago e um dos que mais impõem respeito frente aos chilenos.

A partir do momento que se definiu o confronto, as declarações por parte da Católica nos últimos dias têm sido de reverência ao São Paulo, cujo elenco conta, além de Luis Fabiano, com Rogério Ceni, Lucas e agora Paulo Henrique Ganso. O meia estreou no fim de semana, no segundo tempo do jogo contra o Náutico, e viajou ao Chile nessa mesma condição, a fim de ganhar ritmo depois de ficar quase três meses sem atuar em função de lesão muscular.

Quem também viajou, mas pode ser desfalque, é Rafael Toloi. O zagueiro machucou o tornozelo esquerdo no fim de semana e reclamou de dores no treino desta quarta-feira, mas aceitou atuar no sacrifício na partida decisiva. Se não tiver condição, a alternativa mais provável é Edson Silva. Outra opção seria Paulo Miranda, que vem sendo improvisado na direita – o lateral de ofício Douglas então retomaria a posição, como nas quartas de final, contra La U.

As vitórias sobre o time chileno, por 2 a 0 e 5 a 0, impressionaram. Em enquete no site oficial da Católica, que perguntava qual o melhor modo de ganhar nesta quinta-feira, a opção mais votada foi “contragolpe”. Para o técnico Martín Lasarte, seu time, que é menos pomposo e aparece em nono lugar no Campeonato Chileno, deve se preocupar em juntar as linhas táticas e forçar erros.

"Não podemos dar opções. O São Paulo é um time que se defende bem e, na parte ofensiva, é muito rápido. É um time muito bom e experiente. Não podemos esperá-los muito no nosso campo. Devemos ter mobilidade, provocar espaços e buscar erros", comentou o treinador do time “cruzado”, o qual terá novamente à disposição Sixto Peralta e Michael Ríos.

O compromisso de volta será na quarta-feira que vem, no Morumbi. Quem avançar decidirá o título com o vencedor do duelo entre Millionarios (Colômbia) e Tigre (Argentina).

FICHA TÉCNICA
UNIVERSIDAD CATÓLICA X SÃO PAULO

Local: Estádio San Carlos de Apoquindo, em Santiago (SP)
Data: 22 de novembro de 2012, quinta-feira
Horário: 20h15 (de Brasília)
Árbitro: Omar Ponce (EQU)
Assistentes: Juan Cedeño (EQU) e Christian Lecano (EQU)

UNIVERSIDAD CATÓLICA: Christopher Toselli; Claudio Sepúlveda, Cristian Alvarez, Hans Martínez e Alfonso Parot; Michael Ríos, Francisco Silva, Tomás Costa e Sixto Peralta; Francisco Pizarro e Nicolás Castillo
Técnico: Martín Lasarte

SÃO PAULO: Rogério Ceni; Paulo Miranda, Rafael Toloi (Edson Silva), Rhodolfo e Cortez; Wellington, Denilson e Jadson; Lucas, Osvaldo e Luis Fabiano
Técnico: Ney Franco

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade