Futebol/Campeonato Brasileiro - ( - Atualizado )

Neymar dá show, marca três e Santos goleia Cruzeiro no Independência

Belo Horizonte (MG)

Com grande atuação individual de Neymar, o Santos quebrou a sequência de três jogos sem vitória no Campeonato Brasileiro, ao derrotar o Cruzeiro, por 4 a 0, na noite deste sábado, no Estádio Independência. A Joia marcou três vezes para os paulistas e, de quebra, ainda fez a assistência para o gol de Felipe Anderson, sendo decisivo no triunfo do Peixe em Belo Horizonte.

O resultado positivo alcançado sobre os mineiros levou os santistas para a nona colocação, com 46 pontos. A Raposa, por sua vez, foi ultrapassada pelo time da Vila Belmiro e pela Ponte Preta, e agora está na 11° posição, com 43 pontos ganhos.

O Alvinegro Praiano volta a campo diante do Atlético-GO, no próximo sábado, no Bezerrão, em Gama (DF). Já os cruzeirenses recebem o Bahia, no dia 11, no Independência.

O jogo – Sem maiores aspirações no Campeonato Brasileiro, Cruzeiro e Santos começaram a partida bastante ofensivos, em busca do gol. Melhor nos primeiros minutos, o Peixe não se intimidava com o fato de jogar fora de casa, com o estádio lotado de torcedores da Raposa.

E foi desta forma que, aos 11 minutos, se aproveitando de uma cobrança de lateral, Arouca driblou facilmente a marcação de Everton e encontrou Neymar na grande área. Mais rápido do que a zaga adversária, a Joia santista finalizou com precisão, sem chances para o goleiro Fábio: 1 a 0 para o Alvinegro Praiano.

Atrás no placar, os mineiros partiram em busca do empate e, aos 15, Rafael evitou que os donos da casa igualassem o marcador, ao defender um arremate de fora da área, de Anselmo Ramon.

Na pressão, o Cruzeiro criou a sua melhor oportunidade de gol, aos 22. O lançamento partiu dos pés do argentino Montillo, encontrando o uruguaio Martinuccio, que completou para o gol, mas viu a bola passar ao lado da meta defendida por Rafael. No entanto, a arbitragem já havia parado o lance, alegando impedimento.

Após sofrer com as boas chances criadas pela Raposa, o Santos passou a explorar os contra-ataques, em busca do segundo gol. Aos 32, Neymar poderia ter marcado o segundo tento de sua equipe, mas preferiu fazer a assistência para André, que foi bloqueado pela zaga cruzeirense.

Porém, três minutos depois de não aproveitar uma oportunidade de gol, o camisa 11 do Peixe mostrou toda a sua categoria para, ao aproveitar a falha do zagueiro Mateus, que não dominou a bola, bater no canto direito de Fábio, ampliando a vantagem santista no Independência.

Gazeta Press
Neymar e André durante comemoração na vitória santista (Foto: Samuel Costa/Hoje em Dia/Gazeta Press)

Na volta para o segundo tempo, o técnico Celso Roth sacou o volante Sandro Silva para a entrada do atacante Fabinho. Mas a primeira grande chance de gol da etapa complementar foi santista e, novamente, com Neymar.

Aos cinco, a Joia alvinegra driblou Rafael Donato e bateu na saída de Fábio, que demonstrou bastante reflexo para fazer uma grande defesa, evitando o terceiro dos paulistas.

Dois minutos após quase marcar mais um, Neymar fez grande lance individual pelo lado esquerdo, deixando o zagueiro para trás e fazendo o passe para Felipe Anderson completar, com destino ao fundo das redes 3 a 0 para o Santos. A jogada do atacante do Peixe foi aplaudida pela torcida cruzeirense, presente ao Estádio Independência.

Com a desvantagem no placar, Roth queimou as suas duas últimas substituições na Raposa. Aos 11, Rafael Donato deu lugar a Willian Magrão e, cinco minutos mais tarde, Martinuccio saiu para a entrada de Wellington Paulista.

Os cruzeirenses estiveram perto de descontar, aos 22, com Anselmo Ramon driblando Rafael Galhardo e soltando a bomba, que acertou o travessão de Rafael.

Aos 29, os mineiros tiveram mais uma boa oportunidade de gol, mas Rafael Galhardo salvou os santistas, ao cortar uma finalização de Anselmo Ramon.

Mas ainda havia tempo para o Santos marcar mais um e, outra vez, com o seu principal astro. Aos 36, Miralles, que havia entrado no lugar de André, fez grande jogada individual e Neymar concluiu para o gol, sem chances para o arqueiro cruzeirense. Assim como havia acontecido no terceiro gol, a Joia foi ovacionada e teve o seu nome gritado pela torcida rival.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade