Futebol/Copa Sul-americana - ( )

"Nunca tive uma noite tão infeliz nas finalizações", admite Osvaldo

Tossiro Neto Guarulhos (SP)

Foi ponto pacífico entre os são-paulinos a avaliação de que a equipe poderia ter trazido do Chile resultado melhor do que o 1 a 1 diante da Universidad Católica caso tivesse convertido as várias chances criadas. Responsável pela maioria delas, Osvaldo reconheceu ter falhado bastante no momento de definir as jogadas.

"Nunca tive uma noite tão infeliz nas finalizações. Tive oportunidade de definir o jogo, não deu, acontece. Mas o importante é que o time foi bem e conseguiu um resultado importante. Vou continuar trabalhando para a bola entrar na próxima oportunidade", disse o atacante, que passou as horas seguintes pensando no jogo.

"Analisei minha atuação. Participei muito bem da partida, tive um bom desempenho. Infelizmente, tem vezes que a bola não quer entrar. Aquela noite não era a minha noite", comentou.

O empate conquistado como visitante permite ao São Paulo passar à final da Copa Sul-americana com qualquer vitória ou até 0 a 0, na quarta-feira que vem, no Morumbi. Novo 1 a 1 leva a decisão para os pênaltis, e empates de 2 a 2 para cima classificam a Católica.

"Nossa saída de bola é muito rápida, e a gente vem ganhando muito espaço fora de casa também. Tanto eu quanto o Lucas nos movimentamos bastante. A equipe deles vai vir fechada, tentando dificultar ao máximo. Temos que estar preparados", concluiu Osvaldo.

O camisa 17 provavelmente não vai a campo neste domingo, diante da Ponte Preta, em Campinas. Como o São Paulo está garantido na Libertadores de 2013, o técnico Ney Franco dará folga aos principais jogadores, aproveitando para testar reservas e garotos formados na base.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade