Futebol/Campeonato Brasileiro Série B - ( - Atualizado )

Planejamento leva Criciúma a perder dirigente e mais seis jogadores

Criciúma (SC)

O acesso consumado na última rodada do Brasileiro da Série B já deu início ao planejamento que será adotado pelo Criciúma em 2013. Após o destaque Kléber dar indícios de que já tem um pré-contrato assinado com outra equipe, o diretor de futebol Waldeci Rampinelli anunciou a sua saída do clube. Além disso, outros seis atletas não renovarão seus contratos na próxima temporada.

Rampinelli concedeu entrevista coletiva nesta quarta-feira e explicou os motivos que o levaram a pedir demissão do Tigre. Ao negar qualquer problema com o presidente Antenor Angeloni, o dirigente fez questão de dizer que a sua saída é uma decisão pessoal e foi tomada para que os seus negócios possam ser melhor administrados.

“É de livre e espontânea vontade que estou saindo. Eu vivo para o futebol. Eu tenho a minha empresa e não posso sair da minha empresa. Esses meses foram de quase dedicação exclusiva ao clube. E sempre será assim, diretor de futebol e gerente tem que estar todos os dias no clube, participando e indo aos treinos. Não tenho problemas com ninguém”, disse o diretor.

Junto com Rampinelli, o Criciúma orquestra uma reformulação para conseguir disputar a Série A em alto nível. O time dificilmente contará com os atletas que se destacaram nesta temporada e deverá rescindir os contratos de outros que não tiveram oportunidades com o técnico Paulo Comelli.

Já os vínculos que se encerram neste ano serão estudados antes de serem renovados. O certo é que seis atletas já estão praticamente fora dos planos da equipe para 2013. O goleiro Douglas Leite, os zagueiros Raul e Dalton, o volante Rodrigo Possebon, o meia Giovanni Augusto e o atacante Rodrigo Tiuí não serão procurados para renovar com o Tigre.

A despedida dos atletas poderá ocorrer já neste sábado, quando o Criciúma encerrará a sua participação no Brasileiro da Série B. O time ainda tem chances de alcançar o líder Goiás e conquistar o título da competição. Mas, para isso, os catarinenses terão de vencer o Avaí, na Ressacada, e torcer para que o Esmeraldino seja derrotado pelo rival Joinville, no Serra Dourada.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade