Futebol/Bastidores - ( - Atualizado )

Procurador-geral do STJD vê chances de nova punição ao Palmeiras

São Paulo (SP)

Perto de cumprir a punição pelos danos causados no estádio do Pacaembu no clássico contra o Corinthians, o Palmeiras pode novamente ir a julgamento pelo mau comportamento de alguns torcedores. Segundo Paulo Schmitt, procurador-geral do Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD), a reincidência na infração pode custar caro ao clube paulista.

Em entrevista ao canal fechado SporTV, Schmitt afirmou que a pena, e até o próprio julgamento, podem ser suspensos em caso de identificação dos torcedores envolvidos na briga com policiais após o empate de domingo por 2 a 2 diante do Botafogo, na Arena da Fonte Luminosa. Além disso, lembrou que, mesmo em caso de rebaixamento do Verdão, a possível pena será mantida.

“Acho que o antecedente é ruim. Tecnicamente, em agravante a gente não pode falar, mas sem dúvida alguma isso pode pesar. O clube pode se eximir dessa responsabilidade se conseguir identificar os infratores, conseguir levá-los à polícia. Às vezes isso chega a impedir até a denúncia, mas é preciso a total identificação desses infratores. Seja na Série A, seja na Série B, essa possível punição será cumprida”, ressaltou.

Diretor jurídico do Palmeiras, Piraci Oliveira também foi contatado pelo programa SporTV News e, além de preferir esperar pela confirmação da denúncia, lembrou que os dirigentes alviverdes já tomaram as medidas necessárias junto á Federação Paulista de Futebol (FPF) para a punição dos torcedores.

“É difícil se manifestar, se não conhecemos a denúncia. Para termos um alcance, precisamos vê-la, isso se ela realmente ocorrer. É preocupante, mas temos nossa linha de defesa e nossos argumentos. O Palmeiras faz isso, como fazem todos os clubes e até por já estar cumprindo pena para atuar fora de sua praça devido aos incidentes contra o Corinthians, mas acho que esse foi um caso isolado. Eles foram identificados, foi feito boletim de ocorrência e a FPF inclusive já puniu a torcida”, destacou Piraci.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade