Futebol/Campeonato Brasileiro - ( )

São Paulo estuda como se armar para "final" sem peça-chave no meio

Tossiro Neto São Paulo (SP)

O duelo de domingo contra o Grêmio, em Porto Alegre, é decisivo para as pretensões do São Paulo no Campeonato Brasileiro. Ao mesmo tempo em que pode garantir pontuação que não o tire mais do G-4, o time põe em jogo a tentativa de se aproximar da vice-liderança e consequentemente de chegar à Copa Libertadores de modo direto.

A distância para o terceiro colocado, justamente o Grêmio, é de quatro pontos. Para a vice-liderança, ela é ainda um ponto maior. Assim, um revés dificultaria muito o sonho de terminar em segundo lugar, restando depois apenas três rodadas (ou nove pontos em disputa).

"Todos os jogos da temporada, a partir de agora, estamos tratando como se fossem uma final. Estamos tentando jogar da melhor maneira possível, e o apoio da torcida nos últimos jogos têm nos ajudado bastante", diz o meia Jadson, que ficou fora de apenas uma das 34 rodadas da competição nacional até aqui, por suspensão.

Sergio Barzaghi/Gazeta Press
Jadson se diz adaptado a jogar em qualquer tática
"Este vai ser outro jogo difícil e decisivo. Nossa equipe sabe da importância de conseguir uma vitória no Olímpico. Temos que nos focar em jogar como estamos jogando e tentar surpreender o Grêmio na casa deles. O Grêmio tem um grupo forte, mas nosso time vem em um bom momento também", completa o camisa 10.

Uma das explicações da crescente são-paulina citada por Jadson foi a entrada de Wellington no meio-campo. O volante, no entanto, recebeu o terceiro cartão amarelo na partida passada e é baixa na partida de domingo. Sem a peça-chave da marcação, o técnico Ney Franco ainda estuda a melhor maneira de armar sua formação.

As opções mais simples são os volantes Paulo Assunção ou Casemiro, mas o treinador, antes da recuperação física de Wellington, jogava com Maicon nessa posição. Há ainda outra possibilidade, com um volante no lugar do camisa 5 mais o meia no lugar de Osvaldo, já que o atacante, até quinta-feira, ainda tratava a coxa esquerda.

"Eu me sinto à vontade jogando nas duas formações (com dois meias ou dois pontas). Vou me adaptar a qualquer escolha do Ney Franco", minimiza Jadson.

O primeiro trabalho dos titulares será na manhã desta sexta-feira, no CT da Barra Funda. O mais provável, entretanto, é que o ensaio do time ocorra somente no dia seguinte, em treino fechado para a imprensa, antes da viagem a Porto Alegre.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade