Futebol/Mundial de Clubes - ( - Atualizado )

Timão ‘esquece’ Chelsea e encarna espírito de luta até em treinos

Edoardo Ghirotto, especial para a GE.Net São Paulo (SP)

“Hoje meu pai até me ligou e perguntou o que está acontecendo. Os treinos estão parecendo jogos no Corinthians”. Foi assim que o lateral Alessandro deu o seu parecer sobre a preparação do Timão para o Mundial de Clubes da Fifa, em dezembro. E sem tocar no assunto Chelsea, o jogador fez questão de reiterar que nada do que vem sendo feito ou dito por atletas e comissão técnica está saindo “da boca para fora”.

“A disputa interna é grande. Os treinos são duros, difíceis. Quando o Tite fala que ninguém tem o lugar garantido, ele não está dizendo da boca para fora. Uns estão mais concentrados do que os outros. Alguns jogadores estão saindo de lesões e outros aproveitando as chances. E o nosso treinador está confiante de que formará uma equipe competitiva e de qualidade”, acrescentou o lateral alvinegro.

A indefinição de Tite na equipe titular serve para manter a disputa por vagas até o final do Campeonato Brasileiro e da própria preparação corintiana no País. Na última terça-feira, o comandante confirmou que o provável time que estreará no Mundial será testado no clássico contra o São Paulo, em local ainda indefinido, por conta do show da cantora Madonna. O duelo será o ponto de partida para a equipe tomar forma antes de o clube viajar até o Japão para buscar o bicampeonato do torneio.

“A gente está se preparando. Mas nunca vamos estar 100% prontos para nenhuma competição. A gente vem fazendo isso na reta final para reunir condições de chegar bem no Mundial”, avaliou Alessandro, que ainda não sabe qual será o ataque de sua equipe. Enquanto boa parte do time começa a ter a sua situação encaminhada nas últimas rodadas do Brasileiro, Tite avalia as opções disponíveis na frente e mantém a dúvida com relação ao retorno do lesionado Emerson Sheik para a equipe principal.

Djalma Vassão/Gazeta Press
O lateral Alessandro exaltou a preparação corintiana para o Mundial e disse que ainda não pensa no Chelsea
Caso não apresente mais nenhum problema em seu joelho, o atacante será utilizado no clássico ante o Tricolor e terá ao seu lado a companhia de Martínez, Guerrero, Jorge Henrique ou até mesmo Romarinho. Sem se importar com as incertezas mantidas pela comissão técnica, Alessandro garantiu que o jogo com o São Paulo não será visto pelo grupo como mais um treino e se negou a projetar o time ideal para uma eventual final com os ingleses do Chelsea.

“A gente sabe separar bem as coisas. Estamos treinando durante a semana para jogar com qualquer adversário. Se fosse um time rebaixado, nós teríamos a mesma seriedade”, comentou o lateral. “Temos uma conduta de trabalho que só nos permite focar no atual momento. Nós ainda nem sabemos que será o nosso adversário no Mundial e ninguém aqui está direcionando o Chelsea. A ideia é concentrar forças para a estreia no dia 12”, concluiu.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade