Futebol/Bastidores - ( - Atualizado )

Tirone revela conversa para tranquilizar Barcos e descarta aumento

Luiz Ricardo Fini São Paulo (SP)

O atacante Hernán Barcos não receberá um reajuste salarial por conta de sua decisão de permanecer no Palmeiras na próxima temporada. Alvo de críticas do Pirata na tarde de terça-feira, o presidente Arnaldo Tirone revelou que teve uma conversa com o jogador pouco depois da entrevista do argentino e tentou tranquilizá-lo em relação à próxima temporada.

“É natural ele ficar. Nós conversamos ontem e expliquei que não era bem daquele jeito (dúvida sobre permanência), porque o Palmeiras tem contrato com ele e o comprou para ficar até o fim. Eu o tranquilizei”, afirmou o mandatário, em contato por telefone com a GE.net.

Barcos anunciou que decidiu seguir no Verdão por sentir amor e carinho pelo clube. Tirone, então, assegurou que não ofereceu um reajuste salarial ao argentino para convencê-lo a cumprir o contrato até 2015. “Não teve nada disso”, declarou.

O próprio Barcos já havia explicado que a questão financeira não era problema e que sua única dúvida existia por conta do desejo de seguir com chances na seleção argentina. O medo do Pirata é deixar de ser convocado enquanto estiver disputando a Série B pelo Verdão.

No vídeo em que anunciou sua permanência no Palmeiras, o atleta explica que só sairá se o clube receber uma proposta irrecusável, mas Tirone não acredita na hipótese. “Acho muito difícil algum time do Brasil pagar o valor da multa. E do exterior também”, acrescentou.

A cláusula rescisória para equipes nacionais é de R$ 50 milhões, enquanto para o mercado do exterior é de 15 milhões de euros (cerca de R$ 40 milhões).

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade