Futsal/Copa do Mundo - ( - Atualizado )

Autor de dois gols contra Argentina, Falcão fala em "dia especial"

Bangcoc (Tailândia)

Após a vitória suada sobre a Argentina, na prorrogação, por 3 a 2, e a classificação para as semifinais da Copa do Mundo de futsal, os jogadores da Seleção Brasileira falaram sobre a emoção de derrotar os arquirrivais em uma partida que ficará marcada na história da competição. Falcão, autor de dois gols no confronto, confessou que o duelo foi um dos mais marcantes de sua carreira.

“Foi mais um momento especial na minha carreira. O que faço, faço por amor. Amo meu esporte, amo divulgar meu esporte e hoje foi mais um dia especial. Atualmente, posso descrever que está entre os dois ou três momentos especiais da minha carreira. Por todo o enredo, por tudo que aconteceu, realmente foi um dia especial. Estou muito feliz”, afirmou o camisa 12.

O maior astro do Brasil também comentou que os jogadores já esperavam que o jogo diante dos argentinos fosse mais complicado em comparação aos anteriores, mas que a vitória, da forma como se sucedeu, traz ainda mais força ao grupo. “Brasil e Argentina é sempre assim, não tem favorito. Mas a história que foi a partida, realmente foi especial demais. A gente sabia da dificuldade, porém, não imaginava tanto. Quase ficamos fora do Mundial, mas do jeito que aconteceu, chegamos mais forte ainda”, analisou.

O ala Vinícius, que já participou de outros jogos inesquecíveis vestindo a camisa amarela, relembrou dos duelos na Copa do Mundo de 2008.

“Passamos por dificuldades também em 2008, ganhamos do Irã de 1 a 0 só. A semifinal contra a Rússia, levamos uma bola na trave quando o jogo estava 3 a 2 para a gente. Seria o gol de empate da Rússia. Faltava poucos minutos para terminar o jogo, me lembro muito bem dessa bola, era um contra-ataque de 'três para um'. Todo mundial tem esse momento crítico, em que você está praticamente eliminado, e aconteceu com a gente, mas a fé do grupo trouxe esse resultado positivo”, destacou.

O capitão ainda fez questão de frisar a importância de contar com um elenco unido para superar essas adversidades. “A equipe ficou condicionada pelos 2 a 0. É muito difícil começar perdendo e ter que atacar durante quase toda a partida uma equipe que marca forte no meio da quadra. Mas tivemos a felicidade de ter jogadores que estão comprometidos com a causa, e, no momento de dificuldade, acredito que o grupo está junto e isso refletiu neste resultado”, completou.

Neto, autor do gol que deu início à reação brasileira, depois de os comandados do técnico Marcos Sorato estarem perdendo por 2 a 0, ressaltou que o primeiro gol da Seleção, faltando sete minutos para o final, desestabilizou a Argentina.

“Veio para colocar pressão neles, não para aliviar para a gente. Era isso que a gente procurava, queríamos fazer um gol de cada vez. Eles perderam um pouco de estabilidade que eles tinham na defesa e acabou fazendo com que a gente pudesse mostrar para eles que a gente acreditava muito”, disse o camisa 11.

AFP
Falcão liderou a reação do Brasil e disse que vitória por virada vai fortalecer o grupo da Seleção

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade