Futsal/Copa do Mundo - ( - Atualizado )

Sorato valoriza "esforço conjunto" e destaca redenção de Neto

Bangcoc (Tailândia)

Autor do gol do título da Copa do Mundo na final diante da Espanha, Neto ganhou elogios do técnico Marcos Sorato neste domingo. Questionado sobre a contribuição do astro Falcão, limitada pelo seu delicado estado físico, o treinador da Seleção Brasileira preferiu valorizar o esforço de todo o grupo.

Na edição de 2004 da Copa do Mundo, disputada em Taiwan, Neto saiu como vilão ao desperdiçar sua cobrança na decisão por pênaltis diante da mesma Espanha, na semifinal. Na Tailândia, o jogador se redimiu ao marcar um belo gol com apenas 19 segundos no cronômetro.

“O Neto jogou em 2004 e perdeu um pênalti decisivo. Em 2008, não pôde jogar por lesão no ligamento cruzado. Com a atuação de hoje, ele coroa a própria trajetória. É um atleta que tem méritos desde que começou a defender a Seleção e merece tudo isso”, afirmou o técnico à Jovem Pan.

Herói do título brasileiro em Bangcoc, Neto ainda ganhou o prêmio de Bola de Ouro oferecido pela Fifa ao melhor jogador do torneio. Na eleição, o brasileiro superou o compatriota Fernandinho e os espanhóis Kike e Torras, além do português Ricardinho.

Questionado sobre Falcão, Marcos Sorato foi diplomático. “É o grande ícone do nosso futsal. Mais uma vez, foi decisivo e ajudou nosso esporte a ganhar um titulo. Mas ele reconhece também o esforço de todos os outros jogadores, porque foi um esforço conjunto”, afirmou.

AFP
Vilão na Copa do Mundo de 2004, Neto comemora após se redimir com o gol do título diante da rival Espanha
Falcão sentiu uma lesão muscular na panturrilha logo na primeira partida da Seleção na Copa do Mundo e em seguida uma paralisia facial complicou ainda mais sua situação. Desta forma, ele pouco jogou, mas foi decisivo com gols nas quartas de final, diante da Argentina, e na final deste domingo.

“A qualidade dele é inegável e a gente tinha que usá-lo nos momentos adequados, como se fosse um jogo de handebol, mais no ataque e dependendo do quarteto adversário. Ele foi altamente eficiente e com certeza é um jogador que o adversário respeita muito”, declarou o técnico.

Além de elogiar os atletas, Sorato também destacou o trabalho de seus antecessores ao citar nomes como Ferretti e PC de Oliveira. “O Brasil já mostrou que não é bom apenas com os jogadores, mas também na parte tática”, afirmou o atual comandante.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade