Futebol/Campeonato Brasileiro Série A - ( - Atualizado )

Goiás cede empate ao Boa e perde oportunidade de sacramentar acesso

Varginha (MG)

Em ritmo que pareceu até desinteressado, o Goiás não conseguiu vencer o Boa Esporte, nesta terça-feira, em Varginha, e terá de deixar para próxima rodada para garantir o acesso antecipado à Série A. Com o 2 a 2, o Goiás fica a sete pontos do São Caetano e pode subir diante de sua própria torcida.

Em uma primeira parte que demorou a engrenar, o Boa Esporte saiu na frente com Franscismar, mas logo o Goiás virou, com Walter e Ricardo Goulart. Na etapa complementar, Siloé despertou, fez boas jogadas e empatou a partida.

O ponto somado, apesar de não recolocar o Goiás de volta na elite do futebol brasileiro, ainda deixa o clube dependendo apenas de si para chegar ao acesso. Com uma vitória, a vaga na Série A será definitiva. Caso o São Caetano não vença, a equipe esmeraldina também poderá fazer a festa no Serra Dourada, mesmo se perder para o Grêmio Barueri, no sábado.

Para o Boa Esporte, o resultado não sacramenta a permanência na Série B, grande ambição da temporada, mas deixa o time mais perto. Um triunfo diante do São Caetano, na sexta, garante mais uma temporada de segunda divisão, além de contribuir para o acesso do Goiás.

O jogo – Até os 34 minutos do primeiro tempo, o Goiás não parecia jogar para garantir o retorno a Série A. A equipe do treinador Enderson Moreira era apática e ficou acuada diante do Boa Esporte, que se sobrava em vontade, mas faltava em criatividade.

Apesar disso, os donos da casa abriram o placar, aos 31. Francismar recebeu na área, ajeitou e tocou na saída de Harlei. O gol, no entanto, reacendeu o time esmeraldino, que empatou logo em seguida.

Ramon sofreu falta frontal, cobrada como um míssil pelo artilheiro Walter. A bomba rasante acertou o cantinho direito do gol de Wilson Júnior e estufou as redes.

Empolgados com o empate, o Goiás passou a ameaçar mais e teve duas chances antes de conseguir a virada. No último lance antes do intervalo, Walter fez o giro sobre o defensor e cruzou na medida para a chegada de Ricardo Goulart, de cabeça, marcar o segundo. A etapa complementar foi mais disputada e as duas equipes mostraram mais disposição. Ricardo Goulart chutou forte e assustou Wilson, logo depois de Petros quase marcar em escanteio.

Aos poucos, porém, o Boa impôs um ritmo melhor e chegou aos segundo gol. Em cruzamento de Radar, Siloé subiu sem marcação e deixou tudo igual.

Siloé era o jogador mais perigoso e explorando o lado direito da defesa esmeraldina. O atacante deixou Marcelo Macedo e Petros em chances de virar o placar mais uma vez, mas os companheiros não conseguiram concluir. Ele ainda sairia de campo depois de choque feio com o goleiro Harlei, mas sem maiores complicações.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade