Futebol/Campeonato Brasileiro Série B - ( - Atualizado )

Ipatinga vira em cima do Bragantino e se mantém vivo na Série B

Do correspondente Wanderson Lima Ipatinga (MG)

Ipatinga e Bragantino travaram o duelo dos desesperados nesta terça-feira, no Ipatingão. As duas equipes entraram em campo pressionadas pela necessidade de vitória para escapar do rebaixamento e fizeram um jogo movimentado, que terminou com a vitória de virada dos mineiros por 2 a 1, mantendo o Tigre vivo na Série B do Brasileiro.

O Bragantino abriu o placar com o zagueiro André Vinicius, que aproveitou falha do goleiro Helton Leite. O Ipatinga empatou em cobrança de pênalti feita pelo avante Rogélio Ávila e chegou à virada com Pedrão, desviando falta batida por Bruninho. Com o resultado, o Tigre chegou aos 31 pontos e mantém as esperanças de ficar na Série B do Brasileiro. Já o Massa Bruta segue ameaçado na 16º colocação com 35 pontos.

Na sequência do Campeonato Brasileiro da Série B, o Ipatinga terá compromisso no próximo sábado, contra o Paraná Clube, no estádio Durival de Brito e Silva. Já o Bragantino volta a campo no mesmo dia que o Tigre, recebendo o Joinville, no Nabi Abi Chedid.

O jogo – Com as duas equipes precisando da vitória para escapar do rebaixamento, o duelo entre o quadricolor e o Massa Bruta começou bastante movimentado, com o Ipatinga tendo um pouco mais de volume de jogo, porém, com um Bragantino também criando boas jogadas ofensivas. Após os minutos iniciais, o Tigre passou a tocar a bola com mais qualidade, na tentativa de encontrar espaços para concluir em gol.

Arte GE.Net
Apesar da pressão dos mineiros, a primeira chance real de gol foi do time paulista, com o armador Tiago Luís, que aos 11, fez jogada individual e tocou por cobertura, na saída do goleiro Helton Leite, a bola caprichosamente acertou a trave. Atuando com três atacantes, o Ipatinga explorou em excesso as jogadas pelos lados do campo, mas deixando a possibilidade de contra-ataque para os visitantes.

Aos 19, o time de Bragança Paulista conseguiu abrir o placar contando com a colaboração do arqueiro Helton Leite. Acleisson cobrou falta fechada, o goleiro quadricolor não segurou uma bola fácil e deu rebote no pé do zagueiro André Vinicius, que só teve o trabalho de empurrar para as redes. A resposta do Tigre não demorou e veio no minuto seguinte, quando Kadu derrubou Rogélio Ávila dentro da área e o árbitro Marcos André Gomes da Penha não titubeou e marcou pênalti.

Na cobrança, o próprio Rogélio Ávila assumiu a responsabilidade e mandou com categoria no canto esquerdo de Gilvan, que não conseguiu fazer a defesa. Aos 25, Bruninho tentou surpreender com um chute cruzado de fora da área, que passou muito perto da trave direita. O empate dos donos da casa logo na sequência parece ter motivado a equipe, que passou a ter as rédeas do jogo no primeiro tempo.

A insistência do Ipatinga foi premiada nos acréscimos da primeira etapa. Aos 46, Bruninho cobrou falta para a área e o zagueiro Pedrão antecipou ao goleiro Gilvan para desviar para as redes do Bragantino, garantindo a virada quadricolor e levando o pequeno número de torcedores à loucura nas arquibancadas.

Na volta para a etapa complementar, o panorama do jogo foi alterado, com o Bragantino mais agressivo e o Ipatinga adotando uma postura mais cautelosa, mesmo com o técnico Eugênio Souza mantendo o esquema com três atacantes. Marcando bem, os donos da casa procuraram diminuir os espaços dos visitantes, que tiveram dificuldades na saída de bola.

Aos 16, o Ipatinga encaixou um ótimo contra-ataque com o velocista Léo dando assistência perfeita para Márcio Diogo, que driblou o goleiro Gilvan e com a meta do Bragantino totalmente livre perdeu um gol inacreditável. Aos 19, Pedrão e Malaquias se envolveram em uma confusão em campo e foram expulsos, deixando o jogo mais aberto, com um jogador a menos de cada lado.

Dando muito trabalho para a zaga do Massa Bruta, o velocista Léo conseguiu uma excelente arrancada que terminou com um chute cruzado, que carimbou a trave direita de Gilvan. Após os 25 minutos, o Tigre recuou bastante as linhas de marcação, em uma clara demonstração que o objetivo era administrar a vantagem construída no primeiro tempo.

Dessa forma, os mineiros foram pressionados e só conseguiram ameaçar em lances esporádicos. Apesar da estratégia que foi adotada muito cedo, o quadricolor conseguiu segurar o resultado e comemorou bastante os três pontos, que deixam a equipe com chances de permanecer na Série B do Brasileiro.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade