Vela/Olimpíadas de 2016 - ( - Atualizado )

Bimba comemora retorno do windsurfe ao programa dos Jogos do Rio

Dublin (Irlanda)

Na última sexta-feira, a o conselho da Federação Internacional de Vela (Isaf) decidiu manter a exclusão da classe RS:X e colocar o kitesurfe no programa olímpicos dos Jogos de 2016, no Rio de Janeiro. Ricardo ‘Bimba’ Winicki, que representou o Brasil na RS:X nas últimas quatro edições das Olimpíadas, ficou decepcionado com a notícia, mas já admitia que estava se preparando para competir no kitesurfe. Porém, menos de 24 horas depois da decisão inicial, a Isaf viu sua medida ser anulada em votação da Assembleia Geral e o windsurfe segue no programa olímpico.

Bimba recebeu a agradável novidade ainda em seu voo de retorno ao Brasil e não escondeu a felicidade. “Ganhamos! Estamos de volta aos Jogos do Rio! Agora, sim, posso dizer que as minhas férias acabaram”, disse o atleta.

Pela internet, Ricardo Winicki soube da novidade. Cerca de 32 mil assinaturas haviam sido coletadas por esse mesmo meio de comunicação para que o windsurfe permanecesse nas Olimpíadas. E, quando estava fazendo escala nos Estados Unidos, o e-mail da esposa de Bimba trouxe consigo a alegria.

”Foi uma semana intensa em Dublin (Irlanda). Desde o começo, falaram que o que fosse decidido na reunião, seria definitivo. Mas, à noite, no jantar, me falaram que aquela decisão poderia mudar. Estava no voo de volta, desiludido, pensando em como isso ainda poderia, e se poderia, ser mudado. Comi as unhas e quase os dedos junto. Quando abri a internet, vi um e-mail da minha esposa, Paula, dando parabéns. Meu coração disparou. Levei um tempo para acreditar. Durante esse tempo em que andei de kite, me diverti muito. É um esporte fantástico”, revelou Ricardo, que é dono de três medalhas de oruo em Jogos Pan-americanos e ainda detém um Campeonato Mundial.

Agora, as férias chegaram ao fim. Bimba já tem compromisso: Campeonato Mundial, em fevereiro, em Búzios, no Rio de Janeiro. “O foco é no Mundial, que vai ser na minha casa, na minha escola, no Búzios Vela Clube. Estou muito feliz e aliviado, não apenas pelo meu futuro, mas também dos jovens que velejam de wind e dos meninos do meu projeto social. Recebi mais de 150 e-mails, entre eles do Rory Ramsden, secretário-geral da classe RS:X, parabenizando pelo empenho, já que fizemos parte disso. Todos que lutaram e acreditaram até o fim que o windsurfe não sairia do programa olímpico estão de parabéns. Mostramos nossa força”, finalizou.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade