Futebol/Campeonato Brasileiro - ( - Atualizado )

Ainda apegado na salvação, Kleina afirma: "Não estamos jogando mal"

Presidente Prudente (SP)

Mesmo que vença todos os três últimos jogos do Brasileirão, o Palmeiras pode ser rebaixado à Série B. Apesar da delicada situação do time, o técnico Gilson Kleina se apega na possibilidade de ainda poder ultrapassar Bahia e Portuguesa, primeiras equipes logo acima da zona de rebaixamento da liga nacional.

“Não estamos fazendo a nossa parte, não ganhamos. Temos que ser realistas. Fica mais complicado, mas enquanto tiver gente com 40 pontos e pudermos chegar aos 42, vamos nos apegar nisso”, afirmou o treinador. Para aumentar sua confiança, o comandante palmeirense se apoia nas recentes apresentações da equipe paulista.

“Vamos continuar trabalhando, lutando. Não estamos jogando mal. Se estivesse, merecia cair, mas o trabalho está mostrando. A vontade de vencer extrapola mais a energia que temos. Tivemos lances contra o Fluminense que normalmente seria algo normal, e acaba gerando uma lesão, até por descarga emocional”, explicou, lembrando dos problemas de João Denoni, que deve ficar duas semanas fora, além de Patrick Vieira, Correa e Henrique, que é dúvida.

Com sete pontos de desvantagem para o grupo fora da degola, o Palmeiras saiu perdendo para o campeão Fluminense por 2 a 0, contudo chegou a buscar o empate. Aos 42 minutos da etapa final, Fred decretou a vitória que deu a taça antecipadamente para os cariocas. Ainda que a equipe tenha demonstrado poder de reação em Presidente Prudente (SP), Kleina constatou que é preciso mais, já para a próxima partida, domingo, contra o Flamengo, em Volta Redonda (RJ).

“A cobrança tem que ser no grupo todo. Vamos trabalhar nisso. Eles ficam sentidos porque trabalham, criam a situação para reverter. Tomamos o gol no fim e isso muda o vestiário, lamentamos lá. Tem que mudar, acalmar o time. Eles reagiram, buscaram. Estamos trabalhando muito, sem omissão, mas está sendo pouco. Temos que fazer nossa parte e reverter”, completou o treinador.

Sergio Barzaghi/Gazeta Press
Ainda com possibilidades de se salvar, Gilson Kleina sabe que o Verdão precisa de mais para evitar Série B

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade