Futebol/Campeonato Brasileiro - ( - Atualizado )

Protesto isolado destoa de apoio ao Palmeiras na saída de Prudente

Luiz Ricardo Fini Presidente Prudente (SP)

A torcida do Palmeiras em Presidente Prudente, ao menos em sua maioria, não protestou contra o elenco após a derrota por 3 a 2 para o Fluminense, neste domingo. Pelo contrário: cerca de 20 pessoas foram ao hotel em que a equipe estava hospedada para oferecer apoio na luta contra o rebaixamento à Série B.

Alguns atletas, como o goleiro Bruno, até concederam autógrafo no caminho do hotel ao ônibus que levou a delegação ao aeroporto. Lá, aproximadamente mais 30 torcedores esperavam de maneira pacífica pela chegada do time, que evitou contato e foi diretamente para a pista de embarque.

Um desses palmeirenses, no entanto, protestou de maneira isolada. Irritado com a situação da equipe, que se encontra sete pontos abaixo do primeiro clube fora da zona de rebaixamento, restando apenas nove pontos em disputa, ele criticou principalmente o atacante Luan, que, assim como o volante Correa, respondeu gesticulando de longe.

Sergio Barzaghi/Gazeta Press
Elenco do Palmeiras recebeu apoio, mas também protesto na hora de deixar Presidente Prudente neste domingo
Se o grupo foi perdoado pela maioria, o mesmo não se pode dizer a respeito do presidente Arnaldo Tirone. O dirigente, que tem recebido ameaças de morte nas últimas semanas por conta do momento delicado da equipe no Campeonato Brasileiro, gerou insatisfação de todos os torcedores em Presidente Prudente.

O próximo compromisso do time, atualmente antepenúltimo colocado da competição nacional, será no domingo que vem, como visitante, diante do Flamengo, em Volta Redonda. Sete pontos abaixo da Portuguesa, os comandados do técnico Gilson Kleina podem ser rebaixados no próximo fim de semana mesmo em caso de vitória.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade