Futebol/Bastidores - ( )

Titular no Goiás, Vitor diz: "Não me vejo mais jogando no Palmeiras"

Thiago Bastos Ferri, especial para a GE.Net São Caetano do Sul (SP)

Com o acesso garantido à Série A com o Goiás, o lateral direito Vitor ainda tem vínculo até dezembro de 2014 com o Palmeiras, que tomou o caminho inverso e foi rebaixado à segunda divisão. Apesar do vínculo com o clube paulista, que anunciou a chegada de Ayrton, do Coritiba, para a posição, o camisa 2 esmeraldino não cogita voltar a usar a camisa do atual campeão da Copa do Brasil.

“A minha preferência é continuar no Goiás, dar continuidade ao meu trabalho aqui. Não sei se existe o interesse do Palmeiras na minha volta, mas eu acho muito difícil. Não me vejo retornando ao Palmeiras no ano que vem. Meu futuro ou é no Goiás, ou é em outra equipe, mas não no Palmeiras”, decretou o atleta, em entrevista à GE.net.

Djalma Vassão/Gazeta Press
Vitor com o uniforme do Palmeiras em 2010: a imagem não deve mais se repetir, segundo desejo do jogador
Em 2010, foi contratado pelo Verdão após ser considerado um dos três melhores na posição do Campeonato Brasileiro-2009, e desembarcou na capital paulista empolgado com a chance de atuar em um grande centro do futebol nacional (ele viera exatamente do Goiás, onde atuou entre 2006 e 2010). A negociação gerou a ida de quatro então palmeirenses para Goiânia (GO): William, Daniel Lovinho, Wendel e Deyvid Sacconi.

Sem conseguir desempenhar o mesmo papel na equipe paulista, o jogador teve uma rápida passagem pelo Sport no ano passado. Depois de 40 dias, o lateral foi envolvido na transação com Wellington Paulista, que deixou o Cruzeiro para jogar no Palmeiras, enquanto Vitor iria para a Raposa.

Nenhum dos jogadores obtiveram sucesso e voltaram aos seus respectivos clubes. O lateral direito, sem espaço no início desta temporada, foi emprestado para o Goiás até o fim do ano, e fez parte da campanha que recolocou o Esmeraldino na Série A, além de deixá-lo a um ponto do título, na última rodada do Brasileiro, a ser disputada neste sábado.

Quando questionado o motivo pelo qual não se via mais atuando pelo clube paulista, Vitor despistou: “não sei, é apenas minha opinião”. Depois de ser pouco aproveitado por Luiz Felipe Scolari, o jogador poderia ser uma opção para o próximo ano, quando espera-se que uma reformulação aconteça no elenco alviverde.

Embora Ayrton tenha mostrado qualidades no clube coxa-branca, ele precisará lidar com a pressão no Palmeiras. Artur, atual titular, tem contrato apenas até o fim do ano e não deve continuar. Fabinho Capixaba foi reintegrado ao grupo, mas as fortes críticas da torcida não o ajudam a retornar ao Verdão. Sem se seduzir com este cenário, Vitor parece ter opinião definitiva sobre não voltar ao clube que o contratou em 2010.

“É difícil explicar, tive uma passagem rápida pelo Sport, foram só 40 dias e no Cruzeiro também não me firmei. Mas não é só comigo isso, faz parte do futebol. Queria que tivesse dado certo no Palmeiras, mas faz parte do passado. Não guardo mágoas de ninguém de lá, apenas não me vejo mais jogando com a camisa do Palmeiras”, encerrou.

Sergio Barzaghi/Gazeta Press
Titular no Goiás e próximo do título da Série B, o lateral direito Vitor (camisa 2) sonha ficar no próximo ano

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade