Futebol/Santos - ( - Atualizado )

Henrique crê que gramado interferiu em pênalti perdido por Neymar

Do correspondente Rodrigo Martins Santos (SP)

O pênalti desperdiçado pelo atacante Neymar, no empate da Seleção Brasileira com a Colômbia, na noite desta quarta-feira, em Nova Jersey (Estados Unidos), repercutiu no treino do Santos, na manhã desta quinta, no CT Rei Pelé. O volante Henrique saiu em defesa da Joia e acredita que o estado do gramado do MetLife Stadium teve interferência no chute do camisa 11, por cima do gol defendido por Ospina.

“Deu para ver que o que o gramado ajudou um pouco o Neymar a perder (o pênalti)”, disse Henrique, que garantiu nunca ter passado por uma situação desse tipo, durante toda a sua carreira.

“Graças a Deus eu nunca passei por isso. Não é minha característica cobrar pênaltis, então nunca tive essa infelicidade. Mas, certamente, devem passar muitas coisas pela cabeça de quem erra. Ainda mais nesse caso, em que o gol poderia dar a vitória para a Seleção. O Neymar deve ter pensado o que ele poderia ter feito de diferente. Isso é normal, algo que acontece”, comentou.

O próprio Neymar, depois do empate com os colombianos, havia levantado a hipótese de o campo ter contribuído para a penalidade desperdiçada. No entanto, o atacante, que marcou o gol brasileiro nesse amistoso, reconheceu que a sua cobrança não foi das melhores.

“O pênalti foi horrível, a batida, tudo... vocês viram como o campo estava. Não tinha estabilidade nenhuma. Ainda fui devagar na batida um pouco, mas acontece. O campo não é favorável para bater pênalti”, destacou a Joia, que recebeu o apoio dos seus companheiros de Seleção, após o pênalti perdido.

Neymar retorna ao Brasil para ajudar o Peixe no confronto com o já rebaixado Figueirense, no sábado, a partir das 19h30 (horário de Brasília), na Vila Belmiro, na antepenúltima rodada do Brasileirão.

Depois do duelo com o Figueira, o craque santista volta a jogar pela Seleção, desta vez contra a Argentina, na próxima quarta, em La Bombonera. A equipe canarinho decide o título do Superclássico das Américas deste ano. Na primeira partida, os brasileiros ganharam por 2 a 1, em Goiânia.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade