Futebol/Campeonato Brasileiro - ( - Atualizado )

Muricy se surpreende com atuação santista inspirada no Corinthians

São Paulo (SP)

Com forte marcação no campo do adversário e contra-ataques rápidos puxados por dois atacantes abertos dos lados do campo, o Santos equilibrou o jogo com o Corinthians neste sábado, mas não saiu do empate por 1 a 1. Na visão do técnico Muricy Ramalho, a atuação do Peixe na penúltima rodada do Campeonato Brasileiro lembrou o Timão campeão da Libertadores em 2012.

“A gente se portou como eles se portam, marcando atrás da linha da bola e saindo com o Pato Rodríguez e o Victor Andrade pelos lados”, diagnosticou Muricy, satisfeito com a atuação acima das expectativas do Santos: “Teve até alguns momentos em que o time surpreendeu, tocando bem a bola. Nós jogamos muito pelos lados, e eles realmente tiveram dificuldades. O resultado final acabou sendo na bola alçada na área, porque eles não estavam conseguindo entrar pelo chão”.

Depois de abrir o placar em tabela com André concluída por Felipe Anderson, aos 35 minutos do primeiro tempo, o Santos sofreu o gol de empate aos 34 da etapa complementar, quando Jorge Henrique lançou uma bola na área em cobrança de falta e Wallace apareceu entre os dois zagueiros do Peixe para concluir de cabeça e somar um ponto de cada lado. Enquanto o Corinthians poupou os jogadores que atuaram quarta-feira, no Superclássico das Américas, o Santos teve Arouca e Durval à disposição, mas não contou com Neymar, suspenso.

A ausência do camisa 11 foi lamentada pelo comandante santista, que lembrou até mesmo da necessidade de reforços para argumentar que o jogador fez falta neste sábado: “Era um jogo bom para o Neymar, porque deixavam espaços para a velocidade e ele fez falta. A gente não pode não jogar sempre que o Neymar não joga. Não existe negócio de time no Brasil, existe elenco, isso que eu tento explicar para a diretoria e vamos ver se acontece”.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade