Futebol/Bastidores - ( )

Após receio sobre futuro, Ceni terá programação especial nas férias

Thiago Bastos Ferri, especial para a GE.Net São Paulo (SP)

No dia 27 de julho, o goleiro Rogério Ceni reassumiu a meta do São Paulo, depois de seis meses fora, para recuperar-se de uma cirurgia no ombro direito. Mais uma vez estabilizado como titular e com contrato renovado até o final de 2013, o camisa 01 passou por um trajeto complicado até o retorno na goleada sobre o Flamengo, por 4 a 1, no Morumbi.

Após realizar a cirurgia no local, a dificuldade na recuperação fez com que o jogador que mais vestiu a camisa do São Paulo tivesse medo de que sua carreira se encerrasse antes do previsto. “Quando operei meu ombro, principalmente no início da recuperação, achei que não conseguiria voltar, pelas dores que eu tinha. Hoje me incomoda, mas nem se compara com o pós-operatório”, confessou o jogador.

“Depois que voltei a jogar, o começo foi difícil, tive muito edema até me recuperar, mas já estou em uma boa sequência, mais tranquilo e espero fazer meu melhor. Nestes últimos meses pensei muito (sobre a aposentadoria), acordo às vezes com dúvidas, mas conversei com o Adalberto na quinta, e renovamos”, acrescentou.

Sergio Barzaghi/Gazeta Press
Idolatrado pela torcida, Rogério Ceni fará uma preparação especial nas férias, para não sofrer em 2013
Para não sofrer novamente com dores, o capitão são-paulino avisou que precisará fazer uma programação especial nas férias. “Não posso parar por 30 dias, porque não tenho mais condições de voltar do zero”, afirmou. “Meus treinos que duravam duas horas, agora duram quatro, mas é a vida. Se eu fizer um trabalho igual ao de um menino de 20 anos sem preparação, não teria condições. Ainda assim é algo apaixonante e vale a pena continuar”, pontuou.

Sem desfalcar o Tricolor em um jogo desde que voltou a atuar, Rogério Ceni considera que agora está bem fisicamente. O experiente atleta não demonstra limitações e trabalhou até na linha durante o descontraído treinamento de sexta-feira. Conhecido por se cobrar muito, o ídolo são-paulino espera até por erros no próximo ano.

“Se vejo os de 20 anos errando, provavelmente eu também errarei. É natural que se tenha 5% de erro. Mas a sequência está muito boa, com poucos gols sofridos e buscam na liderança o exemplo. A pessoa respeita você pelo o que você faz e o crédito só é conquistado quando veem o que está fazendo. Quero sempre me cobrar muito, para jogar no melhor nível possível”, decretou o jogador, que está escalado para o jogo deste domingo, ante o Grêmio.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade