Futebol/Copa Sul-americana - ( - Atualizado )

Ceni é único a treinar pênaltis no São Paulo em véspera de decisão

São Paulo (SP)

A comissão técnica do São Paulo não parece muito preocupada com a possibilidade de a partida contra a Universidad de Chile, nesta quarta-feira, ser decidida nos pênaltis. Nesta terça-feira, o único a treinar esse fundamento no CT da Barra Funda foi o goleiro Rogério Ceni, que voltou a ser o primeiro cobrador.

Para que a vaga seja definida nos pênaltis, o time brasileiro teria que ser derrotado por 2 a 0, no Pacaembu. Condição mais difícil do que na fase anterior, quando o elenco ensaiou o fundamento em exaustão na véspera do duelo de volta contra a LDU de Loja. Na ocasião, um empate sem gol no Morumbi levaria a decisão às penalidades.

"É importante (treinar), mas pênalti é muito do momento também. Uma bola só e tudo muda, porque estádio está lotado, a pressão é diferente. Dificilmente alguém aprende a bater pênalti, porque a pessoa já tem um jeito característico, não muda muito, não", minimizou o meia-atacante Lucas, um dos melhores do São Paulo no quesito.

Pênalti virou um assunto delicado recentemente no clube depois que Luis Fabiano desperdiçou duas cobranças seguidamente, contra Atlético-GO e Flamengo. Ele decidiu não mais ser o batedor da equipe, devolvendo o posto a Rogério Ceni. O goleiro explicou, logo após esse episódio, que o atacante estava confiante e brigava pela artilharia do Campeonato Brasileiro.

Independentemente de ter deixado provisoriamente a função, o camisa 1 jamais deixou de treinar pênaltis e faltas. Foi assim mais uma vez na manhã desta terça-feira, quando se exercitou contra o goleiro Leonardo. O aproveitamento de Ceni foi muito alto nos dois tipos de bola parada.

Encerrada a preparação para a partida, o São Paulo vai a campo às 21h50 (de Brasília) desta quarta-feira. A partida foi transferida para o Pacaembu em função da realização do show da cantora norte-americana Lady Gaga no Morumbi à noite, o qual demanda organização com antecipação.

Os desfalques do técnico Ney Franco são o zagueiro Paulo Miranda e o atacante Osvaldo, respectivamente por causa de entorse no joelho esquerdo e dores na coxa esquerda.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade