Futebol/Copa Sul-americana - ( - Atualizado )

Lucas motiva colegas e diz que quebraria até a perna se preciso

Tossiro Neto São Paulo (SP)

O empate sem gol com a Universidad Católica, que classificou o São Paulo para a decisão da Copa Sul-americana, pode ter sido o último jogo de Lucas no Morumbi antes de se apresentar ao Paris Saint-Germain. Em meio a acenos para a torcida, o meia-atacante reiterou o desejo de sair como campeão e disse que, para isso, quebraria até a perna se fosse necessário.

“Toda vez que entrei em campo com a camisa do São Paulo foi para fazer meu melhor, dar meu sangue e minha vida, independentemente se joguei bem ou mal. Jogo aqui por amor. Se precisar quebrar a perna para ser campeão, vou entrar”, disse o jogador à FOX Sports.

O discurso foi o mesmo que utilizou para motivar seus colegas. Antes de o time subir ao gramado para a partida, ele pediu a palavra e falou aos demais jogadores que colocaria a perna em risco para atingir a primeira meta de se classificar e disputar o título.

“Geralmente, quem fala é o Rogério (Ceni, goleiro e capitão), mas hoje foi ele quem falou. Muito emocionado, disse que não queria nem saber se já tinha compromisso com outro clube”, revelou o técnico Ney Franco, ao elogiar a atitude do comandado. “É uma referência para todos nós. Tinha tudo para estar sem foco, mas é um dos que estão mais envolvidos com essa possibilidade de ser campeão”.

O envolvimento é simples de se explicar. Aos 20 anos, Lucas tem pela primeira vez a oportunidade de levantar um troféu como profissional. Ela é, ainda, a última antes de se apresentar em janeiro ao Paris Saint-Germain, clube com o qual foi negociado no meio da temporada pelo valor recorde de 43 milhões de euros.

“É minha primeira final no clube. Desde que subi da base, esse é meu objetivo. Só tenho a agradecer à torcida, que sempre me tratou com muito carinho. É uma emoção que não tem como explicar”, reforçou o meia-atacante, que, de novo, foi o mais caçado em campo pela marcação adversária.

“Estou acostumado, isso não me intimida. Só motiva a ir mais para cima, fazer as jogadas. Juiz está dentro do campo para obedecer a regra. Se me baterem, vou levantar e ir para cima de novo”, minimizou o são-paulino, alvo de muitas faltas também no jogo de ida contra a Universidad Católica, em Santiago.

Apesar de ter se despedido dos torcedores, Lucas ainda pode ter uma última chance de atuar no Morumbi. Para isso, o adversário do São Paulo na final da Sul-americana teria que ser o Tigre, da Argentina. Caso o Millonarios seja o outro finalista, os brasileiros teriam o mando de campo no primeiro jogo, impossibilitado de ocorrer em seu estádio por conta do show da cantora Madonna.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade