Futebol/Copa Sul-americana - ( )

Ney Franco minimiza vantagem são-paulina e espera retranca na volta

Santiago (Chile)

Com o 1 a 1 desta quinta-feira, em Santiago, o São Paulo pode jogar por empate sem gol diante da Universidad Católica, no Morumbi, para avançar à final da Copa Sul-americana. Na opinião do técnico Ney Franco, porém, trata-se de uma vantagem pequena e perigosa.

"É uma vantagem mínima, está em aberto. Tivemos capacidade para fazer o gol fora de casa e esperamos ter a mesma competência em casa. Vamos mobilizar o grupo e jogar muito forte para passar à final", comentou o treinador, ainda no Estádio San Carlos de Apoquindo.

"Não adianta chegar ao Morumbi achando que o favoritismo vai nos favorecer. Temos que jogar como jogamos hoje (quinta-feira), mas com maior eficiência ofensiva”, acrescentou o comandante são-paulino, lamentando as chances desperdiçadas por sua equipe depois de ter aberto o placar.

A vantagem a que o São Paulo terá direito é a mesma que o fez passar das oitavas de final. Depois de empatar por 1 a 1 com a LDU de Loja, no Equador, o time brasileiro conseguiu a classificação para as quartas graças a 0 a 0 como mandante. Assim como naquela ocasião, o adversário deve armar forte retranca, prevê Ney Franco.

"Eles tentaram sair aqui, só que nossa equipe esteve muito bem tanto em termos de posse de bola quanto de marcação. Acho que vão jogar por uma bola, atrás, esperando a gente atacar. Temos que propor esse jogo, ir para cima e ganhar, porque eles vão ficar com duas linhas atrás, explorando contra-ataques", imagina.

Antes do segundo duelo da semifinal, a equipe tricolor tem compromisso pelo Campeonato Brasileiro, no domingo, diante da Ponte Preta, em Campinas. O elenco retorna à capital paulista nesta sexta-feira e retorna aos trabalhos no dia seguinte.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade