Futebol/Copa Sul-americana - ( )

Para não perder ritmo, Ganso tem entrada garantida em Santiago

Santiago (Chile)

No decorrer da partida contra a Universidad Católica, nesta quinta-feira, Ney Franco sacou Lucas para a entrada de Paulo Henrique Ganso. Segundo o treinador, a ideia inicial, porém, era colocar outro jogador no lugar do meia-atacante, que, cansado, pediu para ser substituído.

"A forma de dar ritmo de jogo ao Ganso é o botando em campo. Fizemos isso contra o Náutico e novamente agora. Tinha outra possibilidade de substituição, pensei em colocar outro jogador, mas a gente quer colocar o Ganso para usá-lo principalmente na final", disse o comandante.

O outro jogador seria Douglas, que tem treinado como ponta, função de Lucas, desde que perdeu a titularidade na direita para o zagueiro Paulo Miranda. O lateral de ofício só foi a campo aos 46 minutos, no lugar de Jadson, para que o time ganhasse tempo frente à pressão que o adversário exercia em busca da vitória.

Depois de Ganso atuar por 38 minutos no domingo, a comissão técnica havia cogitado não levá-lo ao Chile para que ele evoluísse fisicamente treinando na capital paulista. Sua participação dos 26 aos 49 minutos do segundo tempo, nesta quinta-feira, ocorreu então para justificar a decisão de ganhar ritmo jogando.

"Foram poucos minutos, mas foi muito bom", comentou o ex-santista, em rápida entrevista à FOX Sports, na saída do gramado do Estádio San Carlos de Apoquindo. "O empate vem com sabor amargo, porque tivemos mais chances de gol para finalizar a partida e não conseguimos".

Como o Campeonato Brasileiro será deixado de lado em função da vaga antecipada para a Copa Libertadores, é possível que ele inicie como titular a partida de domingo, contra a Ponte Preta, em Campinas. A definição sai apenas no trabalho de sábado, no CT da Barra Funda.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade