Futebol/Copa Sul-americana - ( - Atualizado )

Por final no Morumbi, tricolores admitem torcer contra Millonarios

Tossiro Neto São Paulo (SP)

A partida desta quinta-feira entre Millonarios-COL e Tigre-ARG, na Colômbia, definirá o adversário do São Paulo na final da Copa Sul-americana. Definirá, ainda, se a equipe brasileira fará o jogo de volta da decisão dentro ou fora de casa.

Caso a vaga fique com a equipe colombiana, o São Paulo disputará o título como visitante, em 12 de dezembro. Mais do que isso, terá que usar o mando do jogo de ida no Pacaembu, no dia 4, uma vez que o Morumbi será palco do show da cantora norte-americana Madonna.

Para decidir a competição diante de seus torcedores e em seu próprio estádio, o clube, portanto, torce nesta quinta-feira para o Tigre.

"Eles podem fazer frente ao Millonarios, embora ache que o Millonarios seja o favorito. A gente não precisa e não deve ficar escolhendo adversário, mas torço para o Tigre, porque a viagem seria menos desgastante e faríamos a final perante a torcida, no Morumbi", diz o técnico Ney Franco.

O goleiro Rogério Ceni foi menos direto, mas também pendeu para ter o Tigre como adversário. "Não é preferência, mas logicamente traria a decisão para nossa casa, o que seria muito mais vantajoso. A presença de público aqui seria maior, automaticamente isso se reverte em renda maior, apoio do torcedor", comentou o capitão tricolor.

A situação do Tigre não é das mais fáceis, porém. A equipe argentina não se aproveitou do mando de campo no jogo de ida e empatou sem gol. Assim, uma vitória simples basta ao Millonarios, que já eliminou na competição, dentre outros, Palmeiras e Grêmio.

"É muito grande a possibilidade de pegar Millonarios. É um time mais preparado e experiente inclusive do que o nosso. O favoritismo é todo deles. A equipe do Tigre é muito competitiva, aguerrida. O Millonarios tem um pouco mais de qualidade técnica", comparou Ceni.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade