Futebol/Copa Sul-americana - ( - Atualizado )

São Paulo deixa vitória escapar, mas fica a um 0 a 0 da final

Santiago (Chile)

Um empate sem gol ou uma vitória simples na quarta-feira que vem, no Morumbi, classifica o São Paulo à final da Copa Sul-americana. A vantagem poderia ser maior se a equipe não tivesse desperdiçado as chances que criou e cedido igualdade em 1 a 1 à Universidad Católica na noite desta quinta-feira, em Santiago, depois de abrir o placar e controlar bem a partida até ser vazado na metade do segundo tempo.

O gol são-paulino foi de Rafael Toloi, ainda na primeira etapa. O curioso é que o zagueiro havia viajado com o tornozelo esquerdo dolorido e era dúvida, mas foi confirmado na véspera. Esse foi seu segundo gol na competição. O primeiro saiu na fase anterior, em forte cobrança de falta, na goleada sobre a Universidad de Chile, no Pacaembu.

Já o empate chileno ocorreu aos 24 minutos do segundo tempo, depois de Rhodolfo, dono da assistência do gol de Toloi, não conseguir afastar cruzamento rasteiro e permitir que Castillo, à frente da pequena área, chutasse alto para vazar Rogério Ceni. A torcida acordou depois disso, e os donos da casa foram para cima. Contudo, o São Paulo suportou a pressão e segurou o placar.

A segunda semifinal será na quarta-feira que vem, no Morumbi. Antes disso, o São Paulo tem compromisso no domingo, contra a Ponte Preta. Como já assegurou a vaga na próxima edição da Libertadores, a equipe que atuará em Campinas, pelo Campeonato Brasileiro, deverá ter apenas reservas e garotos formados nas divisões de base.

AFP
Jogadores brasileiros comemoram o gol anotado pelo zagueiro Rafael Toloi, no primeiro tempo do jogo
Nesta quinta-feira, a estratégia chilena inicial foi povoar o campo ofensivo e apertar a retaguarda adversária. Com quatro minutos, a equipe da casa arriscou duas finalizações de fora da área, uma com Costa e outra com Sepúlveda, mas ambas foram longe da meta defendida por Rogério Ceni.

Com o pé mais calibrado, Jadson deu a resposta aos seis minutos. O meia são-paulino também experimentou da intermediária e viu a bola acertar a trave direita de Toselli, criando a primeira oportunidade de perigo e assustando os torcedores presentes no acanhado estádio de Santiago.

O que se viu a partir daí foram muitos erros de passe da Católica e maior controle de jogo do São Paulo, que não dava espaço à frente de sua área. Em um rápido contragolpe, aos 20 minutos, Jadson lançou Luis Fabiano. Entre dois chilenos, o atacante dominou no peito, mas demorou a definir o chute, permitindo que um dos zagueiros tocasse de leve na bola e evitasse o gol.

No lance seguinte, porém, a marcação não funcionou, e o time brasileiro balançou a rede de Toselli. Após boa troca de passes, a bola chegou até Rhodolfo na ponta-esquerda. O zagueiro cruzou para o meio da área e encontrou Rafael Toloi. Seu parceiro de defesa cabeceou e inaugurou o marcador.

Como na última visita a Santiago, quando bateu La U com dois gols rápidos, o São Paulo teve chances de ampliar a vantagem ainda no primeiro tempo, todas elas com Osvaldo. O atacante conseguia se livrar facilmente dos zagueiros, mas finalizava mal, sempre em direção ao goleiro.

Outro destaque antes do intervalo foi Lucas. O jovem meia-atacante deu muito trabalho à retaguarda chilena pela ponta-direita e sofreu as consequências. Pela rapidez e principalmente pelos dribles, como um belo chapéu aplicado no meio-campo, ele foi o jogador mais caçado na primeira etapa, tendo levado um forte chute na canela direita na beirada do campo.

No segundo tempo, Osvaldo recebeu ótimo lançamento de Luis Fabiano e, de novo, acertou chute no peito de Toselli. A falta de pontaria do são-paulino faria falta mais tarde. Aos 24 minutos, Rhodolfo fez corte parcial à frente da pequena área, e Castillo não desperdiçou o rebote, chutando alto para igualar o marcador e penalizar o adversário pelas várias oportunidades desperdiçadas.

Dois minutos depois, o técnico Ney Franco sacou Lucas, o mais caçado em campo, para promover a entrada de Paulo Henrique Ganso. O meia, que estreou no fim de semana, pouco pôde fazer para colocar o São Paulo novamente em vantagem. Ainda assim, o empate com gol não foi um mau resultado. Afinal, é a primeira vez que a Católica não vence em casa na competição, enquanto como visitante ainda não sabe o que é vencer – o máximo foi um empate com o Independiente.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade