Futebol/Campeonato Brasileiro - ( - Atualizado )

São-paulino promete "chegar firme" e deixar corintianos doloridos

Tossiro Neto São Paulo (SP)

Wellington não sabe se jogará o clássico de domingo. Por ele, descansaria e atuaria apenas na quarta-feira que vem, na primeira final da Copa Sul-americana. Porém, se for escalado, o são-paulino promete não aliviar para os corintianos, antes da viagem do rival para o Japão.

"Se optar em me colocar, vou procurar dar meu melhor. Se estão fazendo a preparação para o Mundial, vamos deixá-los viajar tristes, doloridos. Vamos chegar um pouquinho mais firme”, disse o volante, sorrindo. “Temos que ter sabedoria para jogar o clássico e dar espetáculo", completou.

O foco dos titulares, no entanto, passa longe do clássico. Wellington até confundiu a data da partida. "É sábado, não é? Não mudou? Meu amigo tinha me falado que era sábado e acabou me confundindo. Mas eu estava ciente de que seria um dos dois dias. É um clássico importante. Vamos tentar esquecer um pouquinho a Sul-americana", tentou se justificar.

Ao fim do empate sem gol com a Universidad Católica, o qual garantiu a equipe tricolor na decisão do torneio continental, o técnico Ney Franco deixou em aberto a formação inicial para o clássico. Ao mesmo tempo em que avisou "tendência de força máxima", ponderou com a possibilidade de mudar de ideia e preservar os principais jogadores.

"Depois de um jogo duro que nem foi o de ontem (quarta-feira), é normal ter dores musculares. Eu estou um pouco cansado e tenho certeza de que a comissão técnica sabe disso. Mas tenho 21 anos, vou descansar e estarei recuperado até domingo", comentou Wellington, pedindo descanso.

Válido pela última rodada do Campeonato Brasileiro, competição em que nenhum dos dois rivais tem pretensões, o clássico contra o Corinthians será às 17 horas (de Brasília) de domingo.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade