Futebol/Campeonato Brasileiro - ( - Atualizado )

Wellington quer resolver jogo contra o Náutico antes de Ganso entrar

Gabriel Carneiro, especial para a GE.Net São Paulo (SP)

A expectativa redobrada do torcedor são-paulino para a estreia de Paulo Henrique Ganso no próximo domingo já rendeu a venda de 42 mil ingressos para o confronto diante do Náutico, pela 36ª rodada do Campeonato Brasileiro. Para a partida, a intenção dos titulares do Tricolor é resolver tudo antes da entrada do camisa 8, que ainda não possui ritmo de jogo após a recuperação de lesão na coxa esquerda.

No jogo-treino diante dos reservas do Guarani, nesta quinta-feira, Ganso foi titular do São Paulo sob os olhares de dirigentes, do técnico Ney Franco e do presidente Juvenal Juvêncio. No domingo, entretanto, o camisa 8 dá vaga para Lucas, que retornou à tarde dos Estados Unidos, onde representou a Seleção Brasileira em amistoso contra a Colômbia.

“A torcida vai estar ali porque quer espetáculo, e todos nós queremos ver um espetáculo, queremos ver o Ganso jogar. Espero que a torcida saiba o momento certo de pedir o Ganso nessa partida, porque o time posso garantir que vai conduzir bem. Ele vai entrar, e quando isso acontecer o resultado já vai estar completo e definido para poder ajudar ele a ter mais espaço em campo”, reflete Wellington, pedindo paciência à torcida do Tricolor.

Djalma Vassão/Gazeta Press
Ganso sonha com a estreia, os companheiros querem ajudar, mas o Náutico já se põe como obstáculo
De acordo com o camisa 5, o foco do grupo de jogadores não mudará em função da escalação de Ganso ou do desejo da torcida de ver o novo maestro em campo: “O foco só aumenta. O Ganso está vindo para somar e nos ajudar. Tenho certeza que está focado nisso, quer muito estar na Libertadores, quer o título da Sul-americana e tudo mais. Fico feliz que está voltando, recuperado, e espero que possa nos ajudar o quanto antes ganhando jogos e títulos para o São Paulo”.

No que depender do histórico, o São Paulo não terá tantas dificuldades, já que nunca foi derrotado em casa pelo Náutico, que tentou o feito por seis vezes, entre 1974 e 2009, mas falhou em todas. Como alento, o discurso do zagueiro Alemão é de ser um obstáculo para os paulistas: “Tem muita gente achando que não temos chance. Eles estão lotando o estádio, casa cheia, e vamos para tentar estragar a festa”.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade