Futebol/Copa das Confederações - ( - Atualizado )

Cabeça de chave, Brasil enfrenta a Itália na Copa das Confederações

Helder Júnior São Paulo (SP)

O Brasil já conhece um dos seus adversários na primeira fase da Copa das Confederações antes mesmo de os grupos serem sorteados pela Fifa, o que ocorrerá no sábado, em São Paulo. Cabeça de chave, a equipe futuramente dirigida por Luiz Felipe Scolari enfrentará a Itália, vice-campeã europeia.

“Brasil e Espanha serão cabeças de chave”, avisou Jérôme Valcke, secretário geral da Fifa, nesta quarta-feira. “Como não podemos ter dois times do mesmo continente em um grupo, a Itália ficará na chave A, do Brasil. O Uruguai irá para a B, da Espanha”, acrescentou o dirigente francês.

Na Copa das Confederações de 2009, a Seleção Brasileira também jogou contra a Itália na fase de grupos. Ganhou por 3 a 0 aquela partida, passou pela anfitriã África do Sul (1 a 0) nas semifinais e foi campeã ao derrotar os Estados Unidos por 3 a 2 na decisão. O time era comandado por Dunga na ocasião.

Em 2013, além de Brasil, Itália, Espanha e Uruguai, a Copa das Confederações será disputada por Japão (representante da Ásia), Taiti (Oceania), México (Américas do Norte e Central) e uma equipe africana ainda não definida.

“Realmente, desejo que o Brasil faça uma grande Copa das Confederações, estando a apto a ganhar o título pela quarta vez. Dois times já foram campeões em casa, a França e outro de que não me lembro. O Brasil também pode fazer isso”, sorriu Valcke, esquecendo-se do México, vencedor diante de sua torcida em 1999, justamente contra o Brasil. A Seleção ganhou o torneio em 1997, 2005 e 2009.

Sergio Barzaghi/Gazeta Press
Jérôme Valcke anunciou dois confrontos da Copa das Confederações e amistosos do Brasil
Amistosos confirmados
Valcke ainda aproveitou a entrevista coletiva que concedeu para ratificar outros dois compromissos da Seleção Brasileira. O time que será comandado por Felipão enfrentará a Inglaterra no Maracanã, em 2 de junho, e a França no Mineirão, no dia 9.

“Os estádios já estarão sob responsabilidade da Fifa, mas demos autorização para as partidas. Com certeza, virei assistir a Brasil e França, pois as seleções sempre fazem grandes jogos”, sorriu o francês Jérôme Valcke.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade