Futebol/Seleção Brasileira - ( - Atualizado )

Corinthians avisa que não vai liberar Tite para a Seleção

Marcos Guedes São Paulo (SP)

Caiu mal no Corinthians a notícia da demissão de Mano Menezes. Os dirigentes do clube não gostaram da distração na preparação para o Mundial, já que Tite é um candidato forte a assumir a Seleção, e avisaram que não vão liberar o treinador em caso de convite da CBF.

“O Tite tem contrato até dezembro de 2013 e vai cumpri-lo. Se o convite surgir, a gente pode até ter uma conversa, mas a posição do clube já está aqui: o Corinthians não libera. Ele vai cumprir o contrato”, disse, repetitivamente, o diretor de futebol do Timão, Roberto de Andrade.

O dirigente apareceu para falar no CT do Parque Ecológico depois de cancelar a entrevista que Tite daria. Segundo ele, por dois motivos: marcar a posição do clube rapidamente e evitar uma situação constrangedora para o técnico do time: “Se um treinador fala sobre uma demissão, minutos depois, fica muito deselegante”.

Fernando Dantas/Gazeta Press
Tite sabe que é um dos treinadores cotados para assumir o posto de Mano Menezes e está balançado
Andrade disse que só pagando o valor restante do contrato de Tite, renovado recentemente por uma temporada, a CBF poderá levar o treinador. Nessa situação, além de ser ressarcido, o Corinthians poderá dizer que fez o possível para manter o comandante da conquista da Copa Libertadores.

O diretor lembrou ainda que Mano era o técnico do Alvinegro em 2010, quando foi convidado para substituir Dunga na Seleção. O clube permitiu o acerto de seu treinador naquele momento, atitude que não repetirá desta vez.

“Isso sempre tem um custo, que não é nem financeiro, é de atrapalhar o trabalho mesmo. Garanto a você que, desta vez, o Corinthians não vai abrir mão. O contrato será cumprido até o final”, repetiu Roberto de Andrade.

Se a indefinição em relação ao substituto de Mano se arrastar mesmo até o início de janeiro, como promete a CBF, a delegação viverá uma estranha situação na viagem ao Japão. José Maria Marin, presidente da CBF, será o chefe da comitiva do Timão no Mundial.

Outro detalhe a ser notado é que Andrés Sanchez, ex-presidente do Corinthians e figura muito ligada aos dirigentes atuais, é o diretor de seleções da CBF. Ainda que tenha sido contrário à demissão de Mano, ele pode receber a tarefa de negociar com a diretoria alvinegra a liberação de Tite.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade