Futebol/Superclássico das Américas - ( - Atualizado )

Mano valoriza título em clássico e vê Seleção resgatando torcedores

Buenos Aires (Argentina)

O bicampeonato do Superclássico das Américas fez o técnico Mano Menezes voltar a flertar com o apoio do torcedor brasileiro na Seleção. Criticado por não conseguir encontrar um estilo de jogo para a equipe, o treinador saiu derrotado por 2 a 1 pela Argentina, na última quarta-feira, mas conseguiu arrancar o incentivo da torcida ao conquistar o título nas cobranças de pênalti.

A Seleção já havia vencido os comandados de Alejandro Sabella em setembro, no Serra Dourada. A equipe saiu de Goiânia com um placar por 2 a 1 e só não disputou o título antes porque uma queda de energia adiou a partida marcada para Resistência, em 3 de outubro. Mesmo com estes contratempos, Mano Menezes procurou valorizar a entrega demonstrada por sua equipe no torneio.

“Existe um nivelamento quando o Brasil enfrenta a Argentina. A rivalidade é muito grande e o amor à camisa é forte. O espírito que esses jogadores construíram ao longo da história faz esse jogo ter toda esta atmosfera. Não se entrega o resultado com facilidade quando se enfrenta uma equipe dessa grandeza”, destacou o treinador, que também aproveitou para exaltar a mostra de carinho demonstrada pelos torcedores em Buenos Aires.

“Foi um jogo atípico e a Seleção não fez um grande jogo. Mas tivemos um comportamento de quem disputa uma competição de verdade. Para jogos como esse é preciso incorporar essa postura e alguns jogadores deram respostas positivas. Foi um grande ano da Seleção e o torcedor já começa a ver este time com bons olhos novamente”, acrescentou.

O clássico contra a Argentina foi o último compromisso do Brasil nesta temporada e marcou a estreia da equipe nacional em La Bombonera. Já acostumado com a pressão demonstrada pela torcida adversária no estádio, Mano Menezes também se mostrou aliviado por ter saído do local com um resultado positivo. Em 2007, o técnico disputou o título da Libertadores com o Grêmio e saiu derrotado pelo Boca Juniors, de Riquelme, por 2 a 0.

“Desta vez foi bem melhor do que a minha última vinda para cá. A minha passagem por aqui com o Grêmio não foi nada boa. Mas eu gosto de grandes palcos e o futebol se tornou o esporte que é pela grandeza de lugares como este. O esporte só chegou a este nível porque ainda existem locais como a Bombonera. Estar aqui é bom para quem gosta de futebol como todos nós”, encerrou o comandante canarinho.

AFP
Mano fechou o ano com vitória, mas já pensa em 2013, quando terá a Copa das Conferações como último teste antes da Copa do Mundo

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade