Futebol/Seleção Brasileira - ( - Atualizado )

Marin avisa que dificilmente trará técnico estrangeiro para Seleção

Rio de Janeiro (RJ)

A possibilidade de Pep Guardiola assumir a Seleção Brasileira foi minimizada pelo presidente da CBF, José Maria Marin. Presente na abertura da Soccerex, no Rio de Janeiro, o dirigente elogiou a qualidade dos profissionais no País, ao considerar difícil a hipótese do treinador multicampeão com o Barcelona assumir a equipe nacional no ano que vem.

“Dificilmente vai ser um técnico estrangeiro. Temos grandes treinadores aqui, vencemos cinco Copas do Mundo assim, por isso acho que não há necessidade”, explicou o dirigente, antes de explicar qual tipo de treinador sonha. “Alguém com perfil vencedor, capaz de atender aos desejos do povo para chegarmos ao sonhado título em casa”, alegou.

Além do ex-comandante do Barça, que decidiu tirar uma temporada de férias, Felipão, Muricy Ramalho e Tite despontam como os grandes alvos da CBF. Até o momento, porém, Marin evita falar em nomes, já que o presidente aguarda o final do Brasileirão, o qual se encerra no próximo final de semana, para definir o comandante para a Copa das Confederações e do Mundial. O mandatário mantém o discurso de anunciar o novo técnico apenas em janeiro do próximo ano.

Até lá, novas mudanças ainda podem ocorrer na CBF. Andrés Sanchez, diretor de seleções, disse no Mesa Redonda que não pensa em entregar seu cargo, mesmo após ser voto vencido na demissão de Mano Menezes – o ex-corintiano era contra a decisão. Nesta tarde, porém, ele deverá conceder entrevista no evento da capital fluminense. Marin, quando questionado pela continuidade do dirigente, preferiu não se pronunciar.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade