Seleção Brasileira/Amistosos - ( - Atualizado )

Após sacrifício, Thiago Silva celebra ser capitão no jogo 1.000

Nova Jersey (Estados Unidos)

Um dos jogadores mais caros da última janela de transferências, Thiago Silva deixou o Milan sob as lamentações de lendas como Franco Baresi e Paolo Maldini e ganhou status de estrela ao assinar com o milionário Paris Saint-Germain. Líder da Seleção Brasileira, o zagueiro revelou ter jogado no sacrifício a final dos Jogos Olímpicos, quando Brasil foi derrotado por 2 a 1 pelo México.

Senti um estiramento na coxa que me tirou total confiança para disputar aquele partida. Em um jogo daquela dimensão, eu não podia dar piques. Mesmo assim, tivemos um jogo difícil contra a Suécia e me coloquei à disposição para jogar novamente. Fiz um pequeno sacrifício e faria tudo de novo. Hoje estou me sentindo muito bem", destacou o Monstro.

Confirmado para enfrentar a Colômbia, nos Estados Unidos, no milésimo jogo do time canarinho, o defensor se mostrou ansioso com a chance de vestir a faixa de capitão em uma das partidas mais marcantes da história da Seleção. O duelo com os colombianos acontece nesta quarta-feira, `as 22h30 (de Brasília), no MetLife Stadium, em Nova Jersey.

“Estou colocando um pouqinho do meu nome na história do nosso País. Espero que a gente consiga ter uma boa apresentação e sair com a vitória”, vibrou Thiago, que garantiu buscar inspiração com o Tetra para fazer sucesso com a amarelinha.

“A final de 1994 foi uma das coisas que me fizeram ser jogador de futebol. Brasil e Itália, o Baggio chutando o pênalto para o alto. Aquela imagem me marcou”, declarou em entrevista ao site oficial da Confederação Brasileira de Futebol (CBF).

Depois de pedir atenção aos companheiros com o artilheiro Falcao García, o zagueiro voltou a destacar as qualidades do adversário desta quarta. “É uma equipe que merece nosso respeito, vem de uma escola parecida com a nossa . São jogadores de muita técnica e que podem decidir a qualquer hora. Para o público será um grande espetáculo”, afirmou.

Após dois anos sob o comando de Mano Menezes, Thiago Silva destacou a evolução da equipe e lembrou que as goleadas sobre times frágeis, como China e Iraque, são resultado da seriedade dos jogadores. "A gente teve bom aproveitamento, independentemente dos adversários. O mais importante foi a gente se impor em jogos contra times que todos diziam que seria fácil, mas sabemos que somos nós que fazemos o jogo ficar fácil. As pessoas falam muito em brincadeira e Facebook, mas sempre que entramos em campo, entramos concentrados", finalizou.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade