Futebol/Seleção Brasileira - ( - Atualizado )

Sem "cadeira cativa", Neymar aprova reedição de parceria com Fred

Edoardo Ghirotto, especial para a GE.Net São Paulo (SP)

A dupla de ataque que o torcedor brasileiro tanto pediu está perto de ser colocada à prova na Seleção. Após atuarem juntos durante todo o coletivo disputado nesta terça-feira, no CT Joaquim Grava, Neymar e Fred estiveram muito perto de garantir lugar na equipe que enfrentará a Argentina, no segundo jogo válido pelo Superclássico das Américas. Mesmo assim, o santista fez questão de evitar qualquer assunto ligado à titularidade no time canarinho.

Neymar foi o escolhido desta terça-feira para comentar sobre o clássico sul-americano. O jogador esteve em campo no primeiro encontro entre as duas equipes e anotou um dos gols na vitória por 2 a 1, no Serra Dourada. Já Fred ficou de fora do primeiro embate e só foi convocado porque o segundo encontro, marcado inicialmente para 3 de outubro, foi adiado em decorrência de uma queda de energia em Resistência-ARG.

Com o artilheiro do Brasileiro ao seu lado novamente, Neymar espera reeditar as parcerias já vistas em outros jogos da Seleção e corresponder à altura das expectativas do torcedor. “Eu já joguei com o Fred e todo mundo sabe como ele é craque. Ele é um grande jogador e se eu tiver a oportunidade de atuar ao lado dele será um grande prazer”, comentou o atleta.

Fernando Dantas/Gazeta Press
Neymar se mostrou contente por trabalhar novamente com Fred em uma partida da Seleção Brasileira
A precaução adotada por Neymar no momento de analisar os titulares da Seleção pode ser explicada pela opção de Mano Menezes em esconder a equipe que irá a campo nesta quarta-feira, em La Bombonera. O treinador optou por testar jogadores que não recebem chances em suas convocações e deixou em aberto quem serão os onze atletas que começarão jogando. A medida fez com que o próprio atacante se negasse a ver um espaço reservado para o seu futebol e valorizasse a presença dos demais convocados para o Superclássico.

“Ninguém tem cadeira cativa, não. Todos nós temos que mostrar o nosso trabalho e nos manter em alta para dar conta do recado. Defender a Seleção é uma chance única e quarta-feira eu estou aí. Quem está sendo convocado pela primeira vez vai querer mostrar serviço. E querendo ou não é uma final de campeonato e é uma rivalidade muito grande”, emendou o jogador.

Quanto ao modo como será escalado para defender a Seleção, o atacante disse estar preparado para acatar qualquer ordem passada por Mano Menezes. “Eu só prefiro jogar. Não sei qual vai ser o esquema tático e isso não é comigo. Depois o treinador pode ver melhor, mas eu não me importo se estarei como um fixo ou não”, concluiu Neymar, que deixou a sala de imprensa com o seu nome gritado aos berros por um conjunto de garotas que tentava atrair a atenção do ídolo para um dos cercados do CT Joaquim Grava.

Fernando Dantas/Gazeta Press
Um grupo de garotas se aglomerou no cercado do CT Joaquim Grava para observar o ídolo Neymar de perto

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade