Motor/Fórmula Indy - ( - Atualizado )

Kanaan passeia em cervejaria e cogita Stock após ganhar 500 Milhas

Bruno Ceccon Boituva (SP)

De férias da Fórmula Indy, Tony Kanaan disputará as duas últimas etapas da Stock Car. Na tarde desta terça-feira, após participar de um tour em uma fábrica da cervejaria que o patrocina, o brasileiro disse cogitar a possibilidade de migrar para a categoria nacional em 2014, desde que ganhe as 500 Milhas de Indianápolis em 2013.

“Sempre expressei meu desejo de disputar provas na Stock Car, mas era uma coisa para o futuro, porque ainda tenho uma pendência para resolver nos Estados Unidos. Em 2014, quem sabe? Se eu ganhar em Indianápolis no ano que vem, para felicidade de uns e tristeza de outros, é bem capaz que eu tome a decisão de voltar”, afirmou.

Campeão da Indy em 2004, Kanaan ainda persegue uma vitória no histórico Circuito de Indianápolis. O piloto baiano tem contrato com a KV até o final da próxima temporada e vê a Indy como prioridade, mas sinaliza que, de fato, estuda a possibilidade de retornar ao Brasil.

“Sou super bem quisto nos Estados Unidos e me cuido muito. Mas a Stock é uma categoria que eu adoro”, disse, antes de abordar o lado familiar. “Ainda tenho prazer de fazer o que faço, mas meu filho mora no Brasil, tenho muitos laços aqui. Você vai ficando velho e essas coisas vão pesando. É sempre bom dar uma mudada na vida”.

Nas duas últimas etapas da Stock Car, Kanaan terá a oportunidade de conhecer um pouco da principal categoria do automobilismo nacional. O piloto foi influenciado pelo companheiro de equipe e amigo Rubens Barrichello, que anunciou antes a decisão de disputar algumas corridas no Brasil.

Sergio Barzaghi/Gazeta Press
Kanaan aproveitou o tempo no Brasil para conhecer a fábrica da cervejaria que o patrocina
Como preparação para a Corrida do Milhão, última prova da temporada, Kanaan participará da etapa de Brasília, já no próximo domingo. A poucos dias de sua estreia na Stock Car, o piloto da equipe Basani procura não criar grandes expectativas em termos de desempenho.

“Vamos ver no que vai dar, mas estou empolgado”, disse Kanaan, preocupado com as particularidades de um carro de turismo. “Tem porta, um monte de coisa esquisita que não estou muito acostumado. Há alguns pilotos que fizeram a carreira inteira no turismo. Não posso achar que vou chegar e dar trabalho. Tenho que aprender”, disse.

A chance de voltar a correr em Interlagos, palco da Corrida do Milhão, também motivou Kanaan em sua empreitada na Stock Car. Depois de orientar o amigo Barrichello na Indy, ele ganhará alguns conselhos do parceiro, que chegou antes e estreou com um 22º lugar em Curitiba.

“O Rubens já me contou que há muitos toques entre os carros e que o piloto não enxerga quase nada. Estou feliz por ser recebido em uma categoria tão importante do automobilismo nacional, é o reconhecimento de que fiz algo por nós no exterior. Correr no Brasil é sempre um prazer, ainda mais em Interlagos, onde passei a infância”, disse.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade