Tênis/Bastidores - ( - Atualizado )

Djokovic e Federer comentam expectativas de vindas ao Brasil

Londres (Inglaterra)

Rivais na decisão do ATP Finals desta segunda-feira, Novak Djokovic e Roger Federer tem em comum o fato de disputarem partidas de exibição em solo brasileiro. Enquanto o líder do ranking mundial visita o Rio de Janeiro entre sexta e domingo, Federer desembarca em São Paulo no dia 6 de dezembro, permanecendo na cidade até o dia 9.

Vencedor do confronto desta segunda, Djokovic irá enfrentar o brasileiro Gustavo Kuerten, o Guga, em amistoso no Maracanãzinho, no dia 17. O sérvio, no entanto, parece mais animado com outro evento em que irá participar: uma partida de futebol no Engenhão, no dia seguinte.

“O Brasil tem muito sucesso nesse esporte (futebol). É a primeira vez que vou para lá. Jogarei contra o Guga e depois vamos para um estádio e vou estar com craques como Bebeto, Romário e Zico. Adoro futebol, tento jogar, mas sou terrível. Vou só me divertir", confessa Djokovic.

AFP
Djokovic e Guga irão se enfrentar no Rio, neste sábado: sérvio também jogará futebol com astros, no dia seguinte
Seu rival Guga, porém, segue focado para o amistoso. Logo após o título de Djoko, o maior tenista brasileiro da história brincou no Twitter. "Djoko campeão do ATP World Finals, ganhou por 7/6 e 7/5 do Federer. Que bom, vai chegar cansado pro dia 17 e com pouca confiança, ehheeehhehe", publicou.

Já Federer irá chegar ao país apenas no próximo mês. A agenda do suíço será mais lotada que a de Djokovic, já que ele enfrenta Thomaz Bellucci, Jo-Wilfried Tsonga e David Ferrer no Ginásio do Ibirapuera, em partidas que marcam a passagem da Federer Tour por São Paulo.

"Com certeza serão três partidas legais, com um bom público. Estou animado há um bom tempo, desde que foi anunciado. Já ouvi tantas coisas boas sobre o Brasil e a América do Sul em geral. Espero que seja uma experiência única", afirma Federer.

Divulgação
Federer tirou fotos com a camisa do Brasil como forma de divulgação de sua passagem pelo país
Segundo o suíço, as partidas não comprometem a parte física para a próxima temporada. Além de garantir que joga por prazer, Federer ressalta o fato de enfrentar três adversários de qualidade e analisa as partidas como início da preparação para 2013.

“A beleza das férias é poder fazer o que você quiser. Se os jogadores querem fazer algumas partidas, onde quer que sejam, é uma escolha deles. Se quiserem ficar sem fazer nada por seis semanas, você pode”, diz. “Sei que vou jogar exibições, mas minha situação é diferente. Reservei duas semanas antes para férias e para mim as partidas serão o início da preparação. Além disso, será divertido”, garante o número dois do mundo.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade